Arquivo da categoria: Utilidade Pública

PROJETO MACABÉA

Padrão

“Ela acreditava em anjo e, porque acreditava, eles existiam.” (Clarice Lispector – A Hora da Estrela.)

Me chamem de louca. Mas ao menos não estou sozinha. Existe toda uma corja ao meu lado, um bando de malucos que amam, respiram, vivem, sentem, querem, respeitam, criticam, escutam, veneram, lêem, trabalham… CULTURA! (Vejam a listinha “básica” do Comitê Gestor, aí na barra lateral.)

E não é que o projeto está começando a sair do papel? O Macabéa está começando a tomar corpo, forma, cores, rostos, nomes. E tem tudo para ser um sucesso… Sabem por quê?

O Macabéa será, de início, um site/blog que tenha a capacidade de ser uma revista sem deixar de ser um simples blog. Será um portal especializado na divulgação e discussão das tendências do meio e das inovações na criação artística. Um projeto que tenha a aptidão para ser um portal cultural sem se perder em armadilhas técnicas e dificuldades operacionais. Que possa ser divulgado com facilidade e tenha a destreza de reunir pessoas afins e leitores desavisados. Que sirva para Josés e Serafins, para blogueiros viciados a poetas, literatas, artistas, estudantes e jovens em fase de inclusão digital. Acima de tudo nosso projeto deve gerar conhecimento, entretenimento, interatividade, inovação e um perfume de cidadania. (Palavras do pai da coisa: André Oliveira.)

Gostaram? Pois então aguardem as cenas dos próximos capítulos…

Ana.

Coisinhas

Padrão
Mais uma vez, divulgamos aqui o lançamento do livro “Mulher de Minutos“, da Mônica Montone.
Dia 10/10 – 4ª feira que vem, no charmosíssimo e tudo de bom “Alexandrina Café”, à Rua Pernambuco, 797 – Savassi. (Em frente ao “Santa Fé”, ao lado do “Vila Arábia” e do “Mosteiro”.)

Começará a partir das 19h, e às 20:30h a Mônica fará uma performance artística exclusiva, “Poesia em Movimento“.

Preciso falar que é imperdível, e que é armação do “Mineiras & Alvarenga Productions Inc. Ltda.”, e com o apoio da Cachaça Âmbar e do blog Fábrica de Histórias???

Não aceitamos desculpas. Queremos ver todo mundo lá!
*********************************************
Necessário é, ainda, registrar aqui e agradecer pelo carinho e o reconhecimento de:

Marília, mais uma vez, que nos certificou como “Melhores Momentos Virtuais”…
– E Erika, toda chique com selinho próprio e tudo, que nos disse que o Mineiras, Uai é, definitivamente, o lugar “pronquela” vai, ou melhor, Proncovô, ou melhor… Ah! Vejam por vocês mesmos!

*** UPDATE 05.10.2007 ***

– A Lila do “Bem Família” mandou mais este selo de presente pra nós:

Valeeeeeuuuuuu!!! 😀

Mineiras, Uai!

Ruindows

Padrão

Como se não bastasse a obrigação de ter que pagar por ser meros cobaias da Microsoft, como ratinhos de laboratório que gastam uma nota preta para testar os mais novos truques e ganhar míseros pedaços de ração num spa da pior qualidade, ainda temos que presenciar erros grotescos em tais produtos que somos obrigados a consumir. Digo obrigados pois a grande maioria de nós não tem grana para comprar um MAC, ou ainda não tem a santa paciência pra utilizar um Linux.No caso que relatarei aqui, foi até bem engraçado. Estávamos no trabalho, eu em meio aos editais de licitação e processos de recursos e convênios e contratos administrativos, e minha amiga Gil – que trabalha comigo – redigia uma Nota Jurídica meio complexazinha, acerca da tredestinação, cessão de uso, doação de imóvel, trespasse, e outras questões mais de direito reais na Administração Pública. Eis que a mesma comete um pequeno deslize ortográfico, por pura desatenção. Escreveu TRESPASSE sem o primeiro “S”, ou seja, digitou TREPASSE. E continuou a escrever. Eis que a mesma percebe que tal palavra fica sublinhada de verde no Word. Não percebendo de plano seu engano, clica com o botão direito do mouse em cima da palavra, a fim de verificar a sugestão gramatical do programa para a correta escrita do termo.

Vejam com os próprios olhos o “Print Screen” que eu tive que dar da tela, após os aproximadamente 30 minutos de crise de riso que nos acometeu:

Trepasse

(Clique aqui para ver a tela em tamanho original.)

Reparem que, como se não bastasse a mente poluída do técnico em informática que “alimentou” o banco de dados do programa, ainda há um erro horroroso de ortografia:tivesse RELAÇÕE sexuais“. Ora, não seria RELAÇÕES SEXUAIS!? Ou RELAÇÃO SEXUAL!?

Pois é, acho que acabamos descobrindo, sem querer, mais um bug do “Ruindows”. Ou então o meu PC de casa e os do serviço são do Paraguai…

Ainda não acreditam?

Pois façam o teste no Word de vocês e depois contem aqui o que ocorreu!

Ana.

Ps.: Mais sobre horrorosos erros de português no Imprensa Marrom, aqui e aqui. Genial!

**************************

Update!!! – 16.09.2007

Soié está de volta… com a corda toda!!!

Want some Jazz?

Padrão
SAVASSI JAZZ! * (Updated) *
“Jazz is not a what, it’s a how.” (Louis Armstrong)
E dando continuidade aos serviços de “utilidade pública” que este blog promove de vez em quando, porque alguém aqui tem que tocar o barco pra frente senão ele afunda (não é mesmo, Dona Dô?), vim aqui anunciar que está rolando desde 5ª feira o Savassi Jazz Festival, que teve sua primeira edição com este formato em 2003.
A programação de hoje começa a partir das 13h, e será no cruzamento das ruas Alagoas com Antônio de Albuquerque (clique para ver o mapa), e a entrada é franca – mediante a doação de 1 kg de alimento não perecível (que será doado à AMAS).
Vejo vocês lá!
* Update – 06/07/2007 *
O Festival estava realmente muito bom. Altíssimo nível dos músicos, público, DJ’s convidados, serviço de bar, organização, iluminação, banheiros… Impecável mesmo. Estava bem lotado, mas valeu à pena demais! E o melhor… foi de graça!
  • Fotos que tirei no Savassi Jazz Festival 2007;
  • Vídeo do Nicolas Krassik arrasando no violino;
  • Vídeo do Kiko Continentino Trio mandando bem num jazzinho delicioso.

Ana.

Hocus Pocus

Padrão
Som na caixa:

Uma das coisas boas de BH é poder assistir shows de ótima qualidade, sem gastar muito. Uma das bandas que mais tenho gostado de assistir é a Hocus Pocus, que toca cover dos Beatles… E como os meninos de Liverpool nunca saem de moda, não custa nada dar uma conferida nos músicos de Minas:

“Desde 1984 o Hocus Pocus interpreta a música dos Beatles e traz de volta a magia de um sonho que não acaba nunca.

Formado por cinco brasileiros das montanhas de Minas, o grupo, além de observar arranjos originais dos Beatles, compartilha com o público a emoção e a alegria que marcaram o quarteto de Liverpool.

Os shows mesclam a ingenuidade das baladas com o vigor do rock & roll, apresentando também canções da fase mística, pacifista e psicodélica.”

Minhas dicas de locais em BH onde sempre tem um rock n’ roll de primeira rolando, y otras cositas más:

Lord Pub
The Jack Rock Bar
Garage d’Caza
Conservatório Music Bar
Utópica Marcenaria
Freud Bar
Stonehenge Rock Bar

Hocus Pocus

Hocus Pocus na Utópica Marcenaria – Mar/2007 (Foto by Ana.)

Ana.

Mulheres à beira de uma ataque de nervos

Padrão
(ou)

TPM, A VERDADE NUA E CRUA.

Quem nunca pecou, que a tire a primeira pedra. E saiba que se essa pedra vier de uma mulher com TPM, tenha consciência que ela será maior, mais pontiaguda e dolorosa que você pode imaginar. Afinal, qual dos homens nunca sofreu com sua mãe, irmã, namorada ou esposa durante este período? Os nervos estão aflorados, os humores alterados, e uma simples gota d’água pode virar a pororoca do Rio Amazonas.

Abaixo, segue uma listinha das coisas que podem transtornar uma mulher com TPM a ponto de presenciar a transformação uma linda e doce gatinha manhosa no Godzilla ou coisa pior.

Convidar para ir ao clube (ou à praia, para aqueles que moram na zona litorânea)

Durante a TPM e o período menstrual propriamente dito, a maioria das mulheres se sente gorda, feia, cheia de celulites e espinhas. A explicação para isto é simples: retenção de líquidos. Portanto, qualquer programa que envolva mostrar o corpitcho em formato de bola nestes dias é sinal de briga na certa!

Convidar para ir ao Shopping experimentar roupas

Não se engane pela carinha de satisfação dela quando a convidar para ir ao shopping durante esses dias. Toda mulher se empolga com esta palavrinha que soa como música aos ouvidos! No entanto, em virtude do mesmo motivo elencado no item anterior, é bem provável que sua amada idolatrada salve salve esteja com até 2 kg acima do peso normal. Vestir uma calça jeans justérrima da Calvin Klein neste dia, ou um vestidinho lindo da Colcci está fora de cogitação! E é melhor nem insistir, pois corre o risco de sua noite acabar na cama (em quartos separados!).

Fazer críticas, piadas ou brincadeiras sobre ela

Tenha em mente o seguinte: qualquer coisa que você disser será ouvido como uma acusação de terrorismo, pedofilia, ou tortura aos animais, ou o que você achar de pior no mundo. E não venha dizer que é uma crítica construtiva, uma ajuda, um toque para que ela melhore seu comportamento. A bomba H já terá sido lançada, e o resto da história você conhece: o mau humor detona a fúria nuclear de destruição, que aflora com toda a sua violência na pele de sua outrora doce e meiga namorada.

Recusar de fazer alguma coisa
Pois é. Não é que você tenha que ser um “pau mandado” não. Mas é que ao som do monossílabo NÃO, uma mulher com TPM:
a) Abrirá o maior berreiro, com direito a soluços e gasto de muitas caixas de lenço;
b) Se transformará no “Incrível Hulk” e sairá quebrando tudo e derrubando paredes até te alcançar e esmagar todos os seus ossos;
c) Sairá pisando duro e batendo a porta na sua cara, gritando e esbravejando impropérios e amaldiçoando até a sua quinta geração;
d) todas as opções acima.
Pensou letra d? Acertou. Ressaltando que tudo poderá acontecer, mas não necessariamente nesta ordem. E não espere que após a briga haverá um séquiçozinho para fazer as pazes. Elas costumam se vingar e só voltar à ativa após a menstruação, então, meu caro, prepare-se para longas 02 semanas sem telecoteco…

***

Achou difícil seguir estes conselhos? Não se engane, é quase humanamente impossível! Já ouvi relatos de maridos que saem de casa com os filhos para bem longe da mulher durante os famigerados dias. Não sei se esta é a solução ideal, mesmo porque existem técnicas modernas para se tratar a TPM, embora eu não creia que haja uma cura verdadeira para este mal – pelo menos não por enquanto.

O ideal mesmo é dar muito amor e carinho para a razão do seu viver durante o restante do mês, e quem sabe sugerir um tratamentozinho leve à base de fluoxetina ou anticoncepcional de ultima geração (obviamente evitando os dias de fúria para fazer esta sugestão)!

Imagem que retrata Dr. Jekyll e Mr. Hide, retirada deste site. Agora imaginem isso em versão feminina, elevado à potência N!

Texto por: Ana.

DICA DE TEATRO

Padrão
Nany People salvou meu casamento

Depois de quase dez anos longe dos palcos, a drag queen Nany People volta com o espetáculo “Nany People salvou meu casamento”. A peça discute sobre o relacionamento entre seres humanos e a necessidade de se ouvir ao que os outros têm a dizer. Os problemas e questões são mostrados com leveza e muito bom-humor.

Assisti a essa peça ontem, no Teatro Alterosa, e recomendo a todos: aos casados, aos divorciados, aos que vão se casar e aos que nunca se casarão!

Hoje é o último dia da peça em BH, que depois irá para o Paraná, e quem sabe até o final do ano volta a Minas.

As pessoas de Poços de Caldas também foram privilegiadas com a estréia da peça em sua cidade no fim de semana passado.

Data: de 22/06 até 24/06
Local: Teatro Alterosa
Horário: sexta-feira e sábado, às 21h. Domingo, às 19h.
Duração: 1h30.
Valor: R$ 36,00 (inteira) ou R$ 18,00 (meia-entrada).
(Assinantes do Jornal Estado de Minas possuem 20% de desconto no valor da inteira.)
Info: (31) 3237-6611.

Beijos,

Lú. (isso mesmo, entrei aqui pra bisbilhotar e não resisti a deixar meu recado…)

Candy

Padrão

O nome nos remete a algo doce, suave, ao sabor de alguma delícia açucarada que derrete lentamente no céu da boca. E assim Candy parece ser. Ela é jovem, bonita, uma pintora talentosa. É querida pelos pais e amada por Dan. Mas Dan e Candy não são um casal como outro qualquer. São um casal de viciados em drogas pesadas que tentam levar uma vida comum, incluindo casamento e filhos.

Mas a vida se encarrega de mostrar a eles que os problemas devem ser encarados de frente, com coragem e perseverança, e que todas nossas ações e escolhas um dia nos serão cobradas. Tudo tem seu preço, e a realidade não tem pausa que nos permita parar e refletir sobre o estrago que causamos à nossa existência.
O filme australiano Candy nos leva ao céu, à terra e ao inferno com o casal vivido por Abbie Cornish e Heath Ledger, ilustrando com maestria como o império da droga é capaz de aniquilar os desejos, as fantasias, a ambição e a esperança de um ser humano.
Mas não se enganem: Candy não é doce. Pelo contrário, saí do cinema com um gosto amargo na boca e um aperto no coração. Não há nada mais aterrorizante que o espetáculo da juventude desperdiçada.

Pra quem é de Belo Horizonte, Candy está em cartaz no Usina, Rua Aimorés 2424, Santo Agostinho.

Candy, Austrália, 2006. Direção: Neil Armfield. A produção também conta com o excelente Geoffrey Rush no elenco.


BELA

Vide Bula

Padrão
Já está provado, sem os homens a vida seria muito sem graça. Quem abriria os potes ou trocaria as lâmpadas da casa, consertaria o ferro de passar roupa e cortaria o Peru no dia do Natal? A não ser que você seja fã incondicional da saladinha sem azeitona e sem palmito, da sala sem iluminação e das roupas amarrotadas, deve começar a dar valor ao homem na sua casa.

No entanto, sabemos que lidar com os seres heterossexuais do sexo masculino não é tarefa das mais simples, nem das mais doces. Não é como tomar um xarope com sabor de cereja, por exemplo, mas também não chega a ser tão amargo quanto uma dipirona sódica. Mas uma coisa que todas nós temos certeza, é a de que no que se trata de lidar com nossos homens não poderá faltar uma neosaldinazinha básica dentro da bolsa! (Isso para não falar no Prozac, item obrigatório, of course!)

Nestes termos, nós, as “Mineiras, Uai!”, resolvemos facilitar a tarefa de todas, compilando as melhores dicas neste pequeno “Manual de Instruções” que conseguimos amealhar com nossa modesta (ok, não tão modesta assim) experiência.

“Manual de Instruções:
Namorado – Como usar e abusar em diversas situações”
Recebendo uma massagem

Nunca peça de cara: “benzinho, me faz uma massagem?” Porque o puro e simples pedido afasta imediatamente o namorado, que alegará uma dor de cabeça, ou dor nas juntas, enfim, qualquer outro mal imaginário que o impeça de fazer uma massagem gostosinha.

Nesse caso proponha uma competição de quem é o melhor massagista. Homens adoram competição. Diga que a sua massagem é a melhor do mundo, beeem melhor que a dele, a mais demorada, a mais relaxante. Prepare-se para vê-lo caprichar!

Escolhendo o restaurante

Não diga: “vamos naquele restaurante carésimo comer souflé?”. Mas sim, peça para ele verificar se seu souflé não é mais gostoso que o daquele restaurante. É óbvio, que ele vai de cara vai dizer que o seu é muito melhor. Aí é que está o ó do borogodó, minha amiga. A partir daí, você promete que, caso vocês vão àquele restaurante chiquérrimo e carésimo, fará para ele a sua receita do tal souflé em um jantar super romântico e especial no próximo final de semana, no qual você financiará tudo, e ele será servido como um rei. De quebra, garantimos que ele ainda vai pagar a conta do restaurante chique!

Festas de família

Quando se trata de festa de família, nunca comece assim: “Ou você vai no casamento da sobrinha da prima da minha tia avó ou eu termino com você!”

Regra número um: não ameace. Namorados odeiam ser ameaçados, pois não há nada pior para um homem que ser coagido a fazer algo que ele não quer. Ameaçar terminar, então, é a pior saída, pois você corre o risco de ele aceitar o término, e tudo fica pior pra você.

Regra número dois: faça uma boa introdução ao assunto. Comente como você adora recepções de casamento, que sempre tem comida boa e bebidas de graça, sem contar com a música que sempre faz vocês se animarem e dançarem até, e também como é engraçado ficar reparando no mico que as pessoas passam, e nas roupas barangas que as outras mulheres usam, e por aí vai.

Regra número três: o convite. Quando ele já estiver bem animadinho, interagindo com o assunto após sua breve introdução, diga assim: “Nossa! Por falar em casamento, acabei de me lembrar! Dia tal será o casamento de fulaninha, sabe, você a conhece, uma gente boa demais, engraçada, filha da prima da minha tia avó, Tia Ciclana! Aquela, amor, que faz o bolo prestígio com cobertura de trufa que você a-d-o-r-a! Não é o máximo? A gente vai se divertir, beber e comer horrores!”

Garantimos que ele estará dando pulinhos de alegria neste momento, e fará questão de te ajudar a comprar o presente!

Censurando a roupa

Não diga: “Você não vai usar regata pra sair comigo sábado à noite!”

Apenas explique ao seu namorado que ele pode sim, usar a roupa que quiser para ir ao cinema com você, desde que, se ele usar regata, que depile os pêlos das axilas, assim como você o faz.

Roupa descombinada, então, é um grande problema, mas você não deve expressar de forma alguma o seu espanto o modelito do rapaz fazendo caretas, torcendo o nariz, ou mesmo fazendo alguma crítica construtiva. Ser direta nesse caso é comprar briga na certa. Comente educadamente, sem ironias: “Meu lindo, não sabia que você era daltônico!” Ele vai se espantar, confirmar que não é daltônico e perguntar inocentemente: “Por que???” aí você pode dizer cuidadosamente que calça marrom não combina com blusa xadrez azul, verde e rosa e tênis vermelho com amarelo fosforescente.

A escolha do filme

Não recuse categoricamente a ver “Vermes Sanguinários 6 – A volta dos que não foram”.

Tenha em mente – muita atenção nesta hora, dissemos EM MENTE – o que você gostaria de ver como primeira opção, por exemplo, o lançamento “A pequena Miss Sunshine”, ou “A Marcha dos Pingüins”. Aí, insista para alugar algo bem meloso e ultrapassado, tipo “E o Vento Levou”, “O Casamento de Meu Melhor Amigo”, ou “Tomates Verdes Fritos”. Acredite, ele vai tentar negociar com você – homens são mestres nisso – e acabará ficando feliz da vida em assistir os filmes que você já tinha em mente desde sempre!

A escolha da programação num dia especial

A maioria absoluta dos homens só pensa em três coisas, além de sexo: a) cerveja; b) futebol; e c) mulher – necessariamente nessa ordem. Como ele já está com você, não esquente a cabeça com o item c. Vale a regrinha do filme… Concentre-se bastante, antes de saírem de casa para aquele dia especial, pensando no que você gostaria de fazer – o que já exclui, obviamente, ir a algum “boteco copo sujo” e, claro, ir ao Mineirão assistir Democrata x Vila Nova. Desta feita, sugira um local que você sabe que ele não gostaria de ir de jeito nenhum, e prepare-se para negociar, minha filha!

DR – Discutindo a Relação

O DR nunca é tarefa fácil, nem para as pós-graduadas no assunto. Saiba que não existe boa hora para isso, não existem palavras ou frases feitas, ensaio, nada disso, só piorará a situação. O DR não precisa ser ruim, para decidir nada, pode ser apenas uma forma de trocarem idéias mais profundas, fazerem planos mais concretos, esclarecerem algumas situações. Portanto, não deixe de ser bastante carinhosa e autêntica, falando sempre do seu sentimento, de forma cuidadosa para não magoá-lo à toa!

—————–

Bom, sabemos que não somos experts no assunto, afinal de contas, sempre erramos e quebramos a cara, e tentamos novamente, e quebramos a cara de novo etc, etc, et all… Afinal de contas, relacionamento amoroso não é uma ciência exata, é preciso ter muita calma, paciência, bom senso, diálogo…

E no clima comercial-romântico que se instalou em todas as vitrines ultimamente, bom dia dos namorados (para não dizer, ‘dia dos embasbacados’) a todas!

Ana e Bela
Mineiras, Uai!

Ps.: Aceitamos colaborações ao presente “Manual” via e-mail ou caixa de comentários abaixo!

Investimentos

Padrão
Dinheiro BEM GASTO, para mim, é aquele utilizado para a compra de livros, CDs e DVDs.

Todo mês reservo uma verba para isso, mas, é claro, às vezes eu acabo extrapolando(os livros no Brasil são exorbitantemente caros!), como esse mês, por exemplo. Mas estou longe de me arrepender, pois acabei me apaixonando pelas minhas últimas aquisições, ou investimentos, se preferirem:

DVD Assim Caminha a Humanidade (Giant- 1956)
Apenas por ser o último trabalho do James Dean já vale a pena (o “rebelde sem causa” morreu tragicamente antes da produção terminar). O filme é passado no Texas, aproximadamente entre os anos 20 e 40, e conta a história de várias gerações de uma família poderosa, que vive da exploração de uma enorme fazenda. O personagem de James Dean é um cowboy empregado da fazenda que vê sua sorte mudar ao herdar um pequeno terreno no meio das terras do patrão. Esta herança muda irremediavelmente sua vida, assim como a de todos que o cercam. O resto da história você só vai saber vendo o filme, pois eu não quero estragar o prazer de ninguém! O filme ganhou o Oscar de melhor diretor e foi indicado ao prêmio em outras nove categorias, e, mais importamte que tudo isso, ganhou o lugar de honra entre os meus filmes prediletos! (Ponto alto 1: Um CD inteirinho de extras! Ponto alto 2: Comprei o DVD em uma promoção, numa loja no centro da cidade, pagando por ele menos de um terço do valor normal!)

Livro – Madame de Pompadour – Christine Pevitt Algrant
Comprei esse livro às cegas, sem nenhuma recomendação, em uma das minhas andanças pelas livrarias (muito bem acompanhada pela Anita, por sinal). Desde que eu me apaixonei por biografias estava querendo ler uma da Madame de Pompadour, a favorita do rei francês Luís XV, mas não tinha conhecimento de nenhuma publicada no Brasil. Assim que bati os olhos nesse livro, não hesitei em comprá-lo, após verificar que a autora é uma historiadora inglesa reconhecida internacionalmente. Não me arrependi! Esta biografia é rica em detalhes tanto do contexto político quanto cultural dos anos que antecederam a Revolução Francesa, traça um painel fascinante da corte de Versalhes, dos hábitos da nobreza, e de como eram tratados os assuntos do Estado nesses últimos anos do absolutismo na França. Inclusive, a autora não restringe a narrativa apenas à pessoa da Madame de Pompadour, mas, pelo contrário, nos apresenta aos demais personagens ilustres da época, como o próprio Luís XV, os intelectuais Voltaire, Rousseau, Diderot, etc. Uma coisa que me impressionou muito foi a quantidade de mulheres da família real e da corte que morriam no parto ou em complicações pós-parto! Assim como as mulheres, as criancinhas também morriam como moscas, em decorrência da inexistência de diagnósticos e tratamentos eficazes (naquela época, quando uma pessoa ficava doente, a primeira providência dos médicos era “sangrar” o paciente, para “purificar o sangue“. A consequência disso, obviamente, era o imediato enfraquecimento da pessoa, que, já debilitada, não tinha mais forças para resistir nem a uma simples infeccção!) E olha que o livro se restringe a mencionar as mulheres da classe privilegiada, a realeza, imaginem então como era nas classes menos privilegiadas! Enfim, o livro é muito bem escrito e surpreendentemente bem traduzido, uma leitura prazerosa e enriquecedora!

CD Chet Baker – Jazz´ round Midnight

Acho que após o advento do E-Mule, eu sou uma das poucas consumidoras de CDs, mas quando eu gosto do artista, não consigo me contentar com um pirata ou simplesmente “baixar”. Esse CD não é nenhuma novidade, mas para os amantes de Jazz é uma obra imprescindível, pois reúne as melhores interpretações do Chet Baker, dentre elas a música mais romântica do mundo , na minha modesta opinião, a belíssima Easy Living! É a trilha sonora perfeita para um jantar a dois à luz de velas, para namorar em frente à lareira tomando um vinhozinho, ou, simplesmente para ouvir em um momento de reflexão individual, para descontrair.
****
É isso aí, gente: dinheiro vai, dinheiro volta, mas o que você guarda na sua cabeça, isso ninguém pode tirar de você.

Bela.