Arquivo da categoria: Mundo Feminino

CONFLITOS ARMADOS – vol. I

Padrão
Patroas x Domésticas

Minha blusa de liganete preta, novinha, que eu nem terminei de pagar ainda e só usei uma vez, está estragada, queimada de ferro de passar roupa, com fios puxados e esgarçada em algumas partes. Preciso dizer mais? No further comments.

Homens x Mulheres

Cueca. Calcinha, calcinha de renda, de algodão, de lycra, de cotton, calcinha de lacinho, calçola, fio-dental.

Meia. Meia-calça, meia soquete, meia de ginástica, meia de ballet, meia 7/8, meia fina, meia grossa, meia com bumbum, meia sem a ponteira, meia que emagrece, meia que tira celulite, meia que comprime a barriga, meias Kendall.
Calça comprida. Calça jeans, calça cigarrete, calça social, calça corsário, calça preta, calça de ginástica, calça bailarina, calça pantalona, calça boca-de-sino, calça pescador.
Pente. Escova de pentear, escova de escovar, secador de cabelos, chapinha, pente de madeira, pente-fino.
Sunga. Biquíni, maiô, bolsa de praia, protetor solar, canga, cadeira, guarda-sol, óculos escuro, creme para pentear os cabelos, toalha, saída de praia.
Tênis. Scarpin, salto-agulha, plataforma, sandália de dedo, channel, bota de cano alto, bota de cabo baixo, bota peter-pan, sapato bonequinha, sapatilha, anabela.
Carteira. Bolsa, espelho, caneta, bloquinho de papel, telefone celular, carregador, batom, gloss, corretivo, blush, rímel, lápis de olho, o.b., modess, escova, pente, óculos, óculos escuros, desodorante, neosaldina.
Ponto final. Et cetera.
Desejo x Ideal x Realidade
O desejo é o inimigo da realidade. Porque eu digo isso? Ora, pois quando desejamos algo, criamos em nossa mente um ideal de situação, tentamos planejar tudo para alcançarmos este ideal. No entanto nos esquecemos que, por ser IDEAL, nunca se tornará realidade, já que se situa no plano das idéias, e o que está na mente, não está na realidade.

A situação ideal, a circunstância ideal, utópica, nunca existirá. E sempre colocamos e criamos situações por trás de circunstâncias, e vice-versa, como se nós mesmos impuséssemos obstáculos instransponíveis para o alcance daquele desejo. Aí é que eu pergunto: será que realmente desejamos aquilo que pensamos desejar? Se ao criarmos estas barreiras esperando que o ideal ocorra – e este, por ser utópico, nunca se realizará – significa que não obteremos o que desejamos, e, sabendo disso, é possível concluir que, na verdade, não o desejamos tanto assim… Pois, se realmente quiséssemos com todas as nossas forças, não nos boicotaríamos tanto, impondo tantas dificuldades para nós mesmos e para os outros.

(To be continued… or not.)

Texto, foto e viagem na maionese por: Ana.

Mulheres à beira de uma ataque de nervos

Padrão
(ou)

TPM, A VERDADE NUA E CRUA.

Quem nunca pecou, que a tire a primeira pedra. E saiba que se essa pedra vier de uma mulher com TPM, tenha consciência que ela será maior, mais pontiaguda e dolorosa que você pode imaginar. Afinal, qual dos homens nunca sofreu com sua mãe, irmã, namorada ou esposa durante este período? Os nervos estão aflorados, os humores alterados, e uma simples gota d’água pode virar a pororoca do Rio Amazonas.

Abaixo, segue uma listinha das coisas que podem transtornar uma mulher com TPM a ponto de presenciar a transformação uma linda e doce gatinha manhosa no Godzilla ou coisa pior.

Convidar para ir ao clube (ou à praia, para aqueles que moram na zona litorânea)

Durante a TPM e o período menstrual propriamente dito, a maioria das mulheres se sente gorda, feia, cheia de celulites e espinhas. A explicação para isto é simples: retenção de líquidos. Portanto, qualquer programa que envolva mostrar o corpitcho em formato de bola nestes dias é sinal de briga na certa!

Convidar para ir ao Shopping experimentar roupas

Não se engane pela carinha de satisfação dela quando a convidar para ir ao shopping durante esses dias. Toda mulher se empolga com esta palavrinha que soa como música aos ouvidos! No entanto, em virtude do mesmo motivo elencado no item anterior, é bem provável que sua amada idolatrada salve salve esteja com até 2 kg acima do peso normal. Vestir uma calça jeans justérrima da Calvin Klein neste dia, ou um vestidinho lindo da Colcci está fora de cogitação! E é melhor nem insistir, pois corre o risco de sua noite acabar na cama (em quartos separados!).

Fazer críticas, piadas ou brincadeiras sobre ela

Tenha em mente o seguinte: qualquer coisa que você disser será ouvido como uma acusação de terrorismo, pedofilia, ou tortura aos animais, ou o que você achar de pior no mundo. E não venha dizer que é uma crítica construtiva, uma ajuda, um toque para que ela melhore seu comportamento. A bomba H já terá sido lançada, e o resto da história você conhece: o mau humor detona a fúria nuclear de destruição, que aflora com toda a sua violência na pele de sua outrora doce e meiga namorada.

Recusar de fazer alguma coisa
Pois é. Não é que você tenha que ser um “pau mandado” não. Mas é que ao som do monossílabo NÃO, uma mulher com TPM:
a) Abrirá o maior berreiro, com direito a soluços e gasto de muitas caixas de lenço;
b) Se transformará no “Incrível Hulk” e sairá quebrando tudo e derrubando paredes até te alcançar e esmagar todos os seus ossos;
c) Sairá pisando duro e batendo a porta na sua cara, gritando e esbravejando impropérios e amaldiçoando até a sua quinta geração;
d) todas as opções acima.
Pensou letra d? Acertou. Ressaltando que tudo poderá acontecer, mas não necessariamente nesta ordem. E não espere que após a briga haverá um séquiçozinho para fazer as pazes. Elas costumam se vingar e só voltar à ativa após a menstruação, então, meu caro, prepare-se para longas 02 semanas sem telecoteco…

***

Achou difícil seguir estes conselhos? Não se engane, é quase humanamente impossível! Já ouvi relatos de maridos que saem de casa com os filhos para bem longe da mulher durante os famigerados dias. Não sei se esta é a solução ideal, mesmo porque existem técnicas modernas para se tratar a TPM, embora eu não creia que haja uma cura verdadeira para este mal – pelo menos não por enquanto.

O ideal mesmo é dar muito amor e carinho para a razão do seu viver durante o restante do mês, e quem sabe sugerir um tratamentozinho leve à base de fluoxetina ou anticoncepcional de ultima geração (obviamente evitando os dias de fúria para fazer esta sugestão)!

Imagem que retrata Dr. Jekyll e Mr. Hide, retirada deste site. Agora imaginem isso em versão feminina, elevado à potência N!

Texto por: Ana.

Paixões cinematográficas

Padrão
Isso sempre acontece comigo: eu me apaixono por personagens! Seja em filmes ou em livros, vira e mexe eu me vejo suspirando pelos “mocinhos” da ficção. Em filmes, com a ajuda dos atores, fica muito mais fácil me apaixonar, claro, e eu costumo usar como desculpa a qualidade dos filmes para me deliciar vendo e revendo as aventuras (e desventuras) dos meus queridos:

Dickie Greenleaf

Ele ama jazz, toca saxofone, tem um barco e uma casa na praia. Tem muitos amigos, vida social movimentada, estilo para se vestir, o bom gosto e a desprecupação daqueles privilegiados que sabem desfrutar o que a vida tem de melhor. Como bem definiu uma personagem de O Talentoso Ripley, “quando Dickie olha para você, o céu se ilumina, tudo fica maravilhoso”. Tirando a parte de que não faz nada da vida e vive às custas do papai, Dickie, encarnado por Jude Law, me conquistou sem um mínimo de esforço. Basta ouvir os acordes de “Tu vuò fa l´americano” para eu me derreter, e olha que essa paixão já tem lá os seus dez anos…

Rhett Butler

Inteligente, sarcástico, perspicaz, debochado, personalidade é o que não falta ao herói de E o vento levou, interpretado magistralmente pelo saudoso Clark Gable (e o bigodinho dele é um charme, não é?). Mas ele não me engana: a sua vontade de escandalizar a sociedade dizendo tudo o que passa pela sua cabeça e rejeitar todas as imposições da moral e dos bons costumes não passa de uma profunda carência de amor feminino. Nada que não se resolva com um bom cafuné. Decididamente, não há mulher mais burra que aquela Scarlett O´Hara!

Átila

Eu sei muito bem que o verdadeiro Átila era um baixinho invocado. Ainda dizem as más línguas, ou melhor, as fontes históricas, que o Rei dos Hunos não atingia o metro e meio. Mas o Atila vivido pelo Gerald Butler é bem diferente, e põe diferente nisso! Másculo, olhos azuis, cabelos longos, olhos azuis, corajoso, olhos azuis, e ainda por cima dedicado à mulher que ama. Precisa de mais alguma coisa?


Buddy Threadgood

Interpretado pelo fofinho Chris O´Donnell, Buddy aparece no máximo uns cinco minutos em Tomates Verdes Fritos, mas foi o suficiente para eu sucumbir ao seu sorriso com covinhas, à sua simpatia e ao seu jeito brincalhão. Nem vou falar muito dele, pois isso me deixa triste, muito triste. Quem viu o filme sabe o porquê.
Willoughby

Apesar de se revelar um mau-caráter no decorrer de Razão e Sensibilidade, não há como resistir à sua primeira aparição no filme, montado em um cavalo branco, no meio de uma tempestade. Seu porte elegante aliado às maneiras de gentleman, como trazer flores e carregar no colo donzelas machucadas, contribuem consideravelmente para o aumentar seu sex-appeal. Sem contar que ele leva uma edição dos sonetos do Shakespeare no bolso e os recita de cor! Mas, como eu já disse, ele não é flor que se cheire. Uma pena!

Aladim

A Disney acertou em cheio ao criar o simpático “protagonista” do desenho Aladim! O hilário gênio dublado por Robin Williams até tentou, mas não conseguiu roubar a cena do herói deliciosamente trambiqueiro. A paixão era tão forte que eu chegava ao cúmulo de pausar a imagem do Aladim na TV, pregar uma folha em branco na tela e desenhar o contorno do rosto para colar na parede do quarto, acreditam? Mas podem me dar um desconto, pois eu tinha “apenas” uns treze anos.

Decididamente, há coisas que nem Freud explica…

Texto por: BELA

Arrebatador

Padrão
Vou parar de fingir que não estou nem aí. Vou parar de fazer ironias e de dizer coisas sem sentido e de nunca falar nada que eu quero de verdade. Vou parar de fingir que estou tranquila no meu canto e que não penso em você a todo instante.

Vou parar de fingir que não quero falar contigo todos os dias, e parar de fazer o tipo “ocupada todo o tempo”. Vou admitir que fico te esperando dar um sinal de vida todos os dias, pr’eu tomar mais uma pílula que seja de sua atenção.

Não vou mais fingir que não me decepciono quando você não me liga, e que toda a minha agressividade, ironia e sarcasmo não são em decorrência da sua falta de atitude. Não que você não faça nada, claro que reconheço seus esforços, e acho lindas as coisinhas que você faz, por mais minúsculas que sejam; mas acho que fiz e tenho feito muito, talvez até demais, para te mostrar o que sinto e o que quero.

Não falarei mais com você sobre coisas corriqueiras, sobre como foi o meu dia, nem te perguntarei como foi o seu. Admitirei que já fiz planos, que já sonhei e já pensei e já programei um monte de coisas pra nós dois.

Não vou mais fingir que não me apaixonei por você. Eu sei e você sabe que coincidências assim, como as nossas, não acontecem sem um propósito, muito menos, são coisas corriqueiras, que poderiam acontecer com qualquer um. Vou parar de fingir que eu não lembro o tempo todo do seu toque, das suas palavras, e me recuso a achar que foi tudo uma viagem da minha cabeça, que errei feio, e que posso quebrar a cara, mais uma vez.

Eu quero que você fale com todas as letras, e não mais nas entrelinhas. Eu quero parar de tentar decifrar seus escritos, suas palavras faladas e suas reações. Eu quero simplesmente ouvir da sua boca que você me quer e nada mais, que quer me ver de novo, e que podemos ser felizes juntos, ou que, pelo menos, quer tentar.

Vou te falar uma coisa: eu não quero que esta seja só mais uma historinha de amor, dessas que a gente conta pros amigos, pros filhos e netos, um caso, apenas uma aventura, e que morre por aí.

Vou parar de enrolar e te dizer de uma só vez: eu quero que seja arrebatador.

Ana *

(Texto por: Ana Letícia *. Foto by LaMariposa.)

* Inspirado na maravilhosa prosa poética de Brena Brás.

Vide Bula

Padrão
Já está provado, sem os homens a vida seria muito sem graça. Quem abriria os potes ou trocaria as lâmpadas da casa, consertaria o ferro de passar roupa e cortaria o Peru no dia do Natal? A não ser que você seja fã incondicional da saladinha sem azeitona e sem palmito, da sala sem iluminação e das roupas amarrotadas, deve começar a dar valor ao homem na sua casa.

No entanto, sabemos que lidar com os seres heterossexuais do sexo masculino não é tarefa das mais simples, nem das mais doces. Não é como tomar um xarope com sabor de cereja, por exemplo, mas também não chega a ser tão amargo quanto uma dipirona sódica. Mas uma coisa que todas nós temos certeza, é a de que no que se trata de lidar com nossos homens não poderá faltar uma neosaldinazinha básica dentro da bolsa! (Isso para não falar no Prozac, item obrigatório, of course!)

Nestes termos, nós, as “Mineiras, Uai!”, resolvemos facilitar a tarefa de todas, compilando as melhores dicas neste pequeno “Manual de Instruções” que conseguimos amealhar com nossa modesta (ok, não tão modesta assim) experiência.

“Manual de Instruções:
Namorado – Como usar e abusar em diversas situações”
Recebendo uma massagem

Nunca peça de cara: “benzinho, me faz uma massagem?” Porque o puro e simples pedido afasta imediatamente o namorado, que alegará uma dor de cabeça, ou dor nas juntas, enfim, qualquer outro mal imaginário que o impeça de fazer uma massagem gostosinha.

Nesse caso proponha uma competição de quem é o melhor massagista. Homens adoram competição. Diga que a sua massagem é a melhor do mundo, beeem melhor que a dele, a mais demorada, a mais relaxante. Prepare-se para vê-lo caprichar!

Escolhendo o restaurante

Não diga: “vamos naquele restaurante carésimo comer souflé?”. Mas sim, peça para ele verificar se seu souflé não é mais gostoso que o daquele restaurante. É óbvio, que ele vai de cara vai dizer que o seu é muito melhor. Aí é que está o ó do borogodó, minha amiga. A partir daí, você promete que, caso vocês vão àquele restaurante chiquérrimo e carésimo, fará para ele a sua receita do tal souflé em um jantar super romântico e especial no próximo final de semana, no qual você financiará tudo, e ele será servido como um rei. De quebra, garantimos que ele ainda vai pagar a conta do restaurante chique!

Festas de família

Quando se trata de festa de família, nunca comece assim: “Ou você vai no casamento da sobrinha da prima da minha tia avó ou eu termino com você!”

Regra número um: não ameace. Namorados odeiam ser ameaçados, pois não há nada pior para um homem que ser coagido a fazer algo que ele não quer. Ameaçar terminar, então, é a pior saída, pois você corre o risco de ele aceitar o término, e tudo fica pior pra você.

Regra número dois: faça uma boa introdução ao assunto. Comente como você adora recepções de casamento, que sempre tem comida boa e bebidas de graça, sem contar com a música que sempre faz vocês se animarem e dançarem até, e também como é engraçado ficar reparando no mico que as pessoas passam, e nas roupas barangas que as outras mulheres usam, e por aí vai.

Regra número três: o convite. Quando ele já estiver bem animadinho, interagindo com o assunto após sua breve introdução, diga assim: “Nossa! Por falar em casamento, acabei de me lembrar! Dia tal será o casamento de fulaninha, sabe, você a conhece, uma gente boa demais, engraçada, filha da prima da minha tia avó, Tia Ciclana! Aquela, amor, que faz o bolo prestígio com cobertura de trufa que você a-d-o-r-a! Não é o máximo? A gente vai se divertir, beber e comer horrores!”

Garantimos que ele estará dando pulinhos de alegria neste momento, e fará questão de te ajudar a comprar o presente!

Censurando a roupa

Não diga: “Você não vai usar regata pra sair comigo sábado à noite!”

Apenas explique ao seu namorado que ele pode sim, usar a roupa que quiser para ir ao cinema com você, desde que, se ele usar regata, que depile os pêlos das axilas, assim como você o faz.

Roupa descombinada, então, é um grande problema, mas você não deve expressar de forma alguma o seu espanto o modelito do rapaz fazendo caretas, torcendo o nariz, ou mesmo fazendo alguma crítica construtiva. Ser direta nesse caso é comprar briga na certa. Comente educadamente, sem ironias: “Meu lindo, não sabia que você era daltônico!” Ele vai se espantar, confirmar que não é daltônico e perguntar inocentemente: “Por que???” aí você pode dizer cuidadosamente que calça marrom não combina com blusa xadrez azul, verde e rosa e tênis vermelho com amarelo fosforescente.

A escolha do filme

Não recuse categoricamente a ver “Vermes Sanguinários 6 – A volta dos que não foram”.

Tenha em mente – muita atenção nesta hora, dissemos EM MENTE – o que você gostaria de ver como primeira opção, por exemplo, o lançamento “A pequena Miss Sunshine”, ou “A Marcha dos Pingüins”. Aí, insista para alugar algo bem meloso e ultrapassado, tipo “E o Vento Levou”, “O Casamento de Meu Melhor Amigo”, ou “Tomates Verdes Fritos”. Acredite, ele vai tentar negociar com você – homens são mestres nisso – e acabará ficando feliz da vida em assistir os filmes que você já tinha em mente desde sempre!

A escolha da programação num dia especial

A maioria absoluta dos homens só pensa em três coisas, além de sexo: a) cerveja; b) futebol; e c) mulher – necessariamente nessa ordem. Como ele já está com você, não esquente a cabeça com o item c. Vale a regrinha do filme… Concentre-se bastante, antes de saírem de casa para aquele dia especial, pensando no que você gostaria de fazer – o que já exclui, obviamente, ir a algum “boteco copo sujo” e, claro, ir ao Mineirão assistir Democrata x Vila Nova. Desta feita, sugira um local que você sabe que ele não gostaria de ir de jeito nenhum, e prepare-se para negociar, minha filha!

DR – Discutindo a Relação

O DR nunca é tarefa fácil, nem para as pós-graduadas no assunto. Saiba que não existe boa hora para isso, não existem palavras ou frases feitas, ensaio, nada disso, só piorará a situação. O DR não precisa ser ruim, para decidir nada, pode ser apenas uma forma de trocarem idéias mais profundas, fazerem planos mais concretos, esclarecerem algumas situações. Portanto, não deixe de ser bastante carinhosa e autêntica, falando sempre do seu sentimento, de forma cuidadosa para não magoá-lo à toa!

—————–

Bom, sabemos que não somos experts no assunto, afinal de contas, sempre erramos e quebramos a cara, e tentamos novamente, e quebramos a cara de novo etc, etc, et all… Afinal de contas, relacionamento amoroso não é uma ciência exata, é preciso ter muita calma, paciência, bom senso, diálogo…

E no clima comercial-romântico que se instalou em todas as vitrines ultimamente, bom dia dos namorados (para não dizer, ‘dia dos embasbacados’) a todas!

Ana e Bela
Mineiras, Uai!

Ps.: Aceitamos colaborações ao presente “Manual” via e-mail ou caixa de comentários abaixo!

Filosofanças Femininas

Padrão
(Contexto: Em algum lugar do passado, duas amigas em crise existencial conversam no MSN…)

A
(Suspirando, com carinha triste, fazendo beicinho, e bem desanimada)
– Às vezes eu acho a minha vida tão sem sentido… Às vezes tenho a impressão que estou apenas “sobrevivendo”…

B
(Pensativa, coloca a mão no queixo, pensa na sua própria vida…)
– Entendo como se sente… E no final das contas, a vida da gente se resume a isso mesmo, sobreviver.

A
(Agora já irritada, com um tom de revolta nas palavras e fogo no olhar.)
– Mas não pode ser assim!

B
(Continando a filosofar…)
– … Trabalhar pra sobreviver… sobreviver pra trabalhar … pra sobreviver…

A
(Chegando a uma conclusão nada conclusiva, quanto menos agradável, faz cara de desânimo conformador.)
– Então, dos 25 aos 30, a gente passa por essa crise existencial.

B
(Continua viajando na maionese!)
– E tudo vira um ciclo q é só isso e mais nada. É foda, mas a gente tem que encontrar as pequenas coisas que nos cercam e nos dão um pequeno momento de alegria, e se fixar nisso… Como esta rosa que eu tirei foto lá no sítio da Amanda.

(Envia a foto da rosa pelo MSN…)

Rosa

(B Continua a falar…)
Todo dia eu olho pra ela e acredito que a natureza é algo divino, e que a humanidade faz tantas coisas boas, como máquinas fotográficas digitais capazes de nos fazer captar aquele momento, aquele minúsculo detalhe na imensidão do universo e guardá-los conosco pra sempre, não apenas na memória.

A
(Dá um suspiro mais profundo porém rápido, observa a imagem da rosa, lê repetidas vezes o que A acabou de dizer, pensa nas pequenas alegrias de sua vida…)
– É muito bonito isso que vc me disse, me deixou mais tranqüila… Já é uma razão para não apenas sobreviver… rsrsrs

B
(Confiante com a resposta da amiga, viaja ainda mais na batatinha, como se isso fosse possível!)
– Pois é. Só o dom q a gente tem de escrever, de pensar, e de não ser mais um dos 97% de analfabetos e semi-analfabetos do nosso país, a nossa sensibilidade e inteligência, etc… Isto torna a nossa existência um pouco mais aliviante, pelo menos serve pra engordar as estatísticas… hehehe
Nossa, como estou inspirada hoje!!!

A
(Empolgada com a viagem de B.)
– Pois é! Mas é você que tem razão!

B
(Começa a ficar tristinha, pensando os apertos por que vem passando.)
– Ai amiga, temos q fazer a nossa vida ficar mais light, porque as coisas já são tão difíceis, né?

A
(Volta ao status quo ante, deprimida, em crise existencial.)
– É verdade, não podemos nos cobrar demais, pq às vezes a vida é isso mesmo… Sobreviver.

B
(Mais desanimada ainda que A.)
– Pois é… E não podemos querer mais nada…

A
(Recebe o telefonema de um gatinho convidando-a para sair, e já fica animadinha, com um sorriso maroto no canto da boca.)
– … E perpetuar a espécie! hahahahaha Porque isso é instinto, fazer o quê?

B
(Já recomposta, após dar uma gargalhada em alto e bom som ao ler o que A acabara de escrever!)
– Já que temos esta vida, devemos tentar torná-la menos sofrida, mais alegre, menos dura e mais leve, menos triste e mais colorida…

A
(Mais relaxada, resolve abrir o jogo.)
– Acho que eu estou assim mal humorada porque vesti o meu terninho verde… rsrsrs… E ele ainda está meio apertado, hahaha!

B
(Lembra que aconteceu a mesma coisa consigo na semana anterior, e sorri de um canto da orelha até a outra…)
– hahahahahahahaha Deve ser!

Texto por: Ana.

De mulher para mulher

Padrão
Belo Horizonte, 14 de maio de 2007.

Renata,

Como você está? Eu vou indo…

Sábado eu estava muito carente… Acordei e fui direto ao banheiro, lavar o rosto. O ácido glicólico que venho passando todos as noites finalmente tem dado algum efeito, pois creio que minha cútis tem se tornado cada dia mais fina e clara.

A água gelada que me molhava as bochechas e as mãos misturaram-se com gotas outras, cálidas e salgadas: lágrimas que brotavam de minha alma maltratada e só. Este choro matinal repentino me apertou a garganta, e trouxe um gosto amargo à boca. Apesar de ter bebido um bocado também na noite anterior, era diferente, mais doído, mais sentido.

Aproveitei o ensejo e escovei os dentes. Até minha escova também me fazia lembrar dele: é elétrica e de sua cor preferida, e fora um presente dado poucos meses atrás. A única lembrança guardada, também, a de mais prática utilidade.

Sentei-me à mesa para o desjejum. Servi-me de café preto e forte num copo de vidro, destes americanos. Era também assim também que ele bebia, dispensando a xícara e o pires, coisas de ingleses frescos, segundo seus ilógicos pensamentos. Vai entender…

Levei o copo fumegante à boca, nem aguardei que o líquido negro esfriasse um pouco, e também, esqueci de assoprar a fumaça que teimava em subir e condensar nas bordas do vidro. Sorvi a bebida. Eca, amargo! Resmunguei em voz alta. Esqueci o adoçante… 7 gotas, como minha mãe me ensinara há tantos anos. Assim o fiz, repetindo esta cena, que protagonizava todos os dias pelas manhãs: contei 1, 2, 3, espremi bem o vidro, saiu logo um jato. Ah, no total devem ter sido 7 gotas. Misturei e tornei a beber. Queimei a língua novamente, como era de se esperar. Um dia ainda terei uma doença grave de tanto sapecar minha língua, pensei, dando de ombros, enquanto passava a manteiga na torrada, recém assada.

Nem consegui morder o pão. Uma torrente de lembranças assolou meu ser, e o café, antes doce pelo aspartame, tornou-se salgado e amargo. Tudo outra vez… A partir daí, não enxerguei mais nada, mergulhando cada vez mais fundo em meu pranto de solidão.

Não sei quanto tempo se passou, mas de súbito, ouvi uma voz. Reconheci: mamãe me chamava e acariciava meus cabelos, ainda despenteados. Filha, lave o rosto, está inchado! Você me parece horrível… Precisamos fazer alguma coisa… Foi o que ela me disse, sempre conscienciosa, direta e firme, mas nem por isso, pouco terna.

Respirei fundo, levantando a cabeça. Doíam-me as têmporas. Assoei o nariz de uma só vez, como que expulsando de mim aquela dor, o que me fazia sofrer. Limpei com o papel toalha, por nós utilizado à mesa como guardanapo.

É mãe, vamos fazer compras! E abrimos os sorrisos, e nos abraçamos, e nos entendemos, e nos cuidamos.

Após R$ 767,45 a menos em minha conta-corrente, fiquei bem, e o meu guarda-roupas, mais cheio. Nada como um dia no shopping para melhorar o humor de qualquer mulher na TPM!

Cuide-se, minha amiga. Espero notícias suas.

Um beijo,

Geórgia.

... 2007 ...

(Foto by lluma2007.)

Texto por: Ana.

SER MÃE

Padrão

(Foto by Ana.)


É enxergar com o coração
É música, é dança, é bonança

Ser mãe é não ter sono, nem cansaço
Plantar, adubar e colher

Ser mãe é cantar a felicidade
É ser poeta e também profeta

Ser mãe é falar o necessário
É calar, é olhar, é entender

Ser mãe é abraçar,
É acarinhar, é ninar
É ter a sabedoria dos deuses
A paciência do tempo
É não ter contratempo

Ser mãe é ser anjo
É loucura, é aventura permanente

Ser mãe é viver cercada de amor
É o início, é o meio e jamais o fim.

Ser mãe é ser assim…
(- Autor desconhecido -)

Não poderíamos deixar passar em branco essa data tão especial…
Sem nossas mães não estariamos aqui…

Um beijo no coração de cada mãe,

Mineiras uai!

Lú, Ana, Do e Bela.

Pequeno dicionário da feminilidade para rapazes desavisados – R-Z

Padrão
Caros leitores,

Só para não dizerem que não terminamos, aí vai, acreditem se puderem, a ÚLTIMA PARTE!!!

Pequeno dicionário da feminilidade para rapazes desavisados – R-Z
R

Rímel: espécie de maquiagem para os cílios, também chamada de “máscara”. Sim, as mulheres passam esta tinta grossa e preta nos cílios para se embelezar. E não reclamem se elas demorarem a se aprontar para uma festa, pois aqueles olhos de tigresa não são assim à toa… 😉
Rosas: A maioria das mulheres gosta de flores… Se forem rosas vermelhas colombianas então… Nunca é demais levar um bouquet de vez em quando, uma florzinha do campo que catou na rua, um vasinho de violetas do supermercado, um bonzai, etc, etc…
Ronco: Ok, sabemos que as mulheres roncam às vezes, mas é bem baixinho e totalmente suportável, ao contrário dos homens, né??? Em todo caso, dizer a uma mulher que ela ronca é o equivalente a uma sentença de condenação à morte.
Roliça: é uma mulher de formas generosas. Mas como essa palavra lembra “rolha” não gostamos muito de ouví-la aplicada à nossa própria pessoa.
Rolo de macarrão: não serve apenas para abrir massa não, é uma ótima arma para aplicar na cabeça de homens assanhados. Melhor tirar da lista de casamento.
Razão: nunca discuta com uma mulher se ela tem razão ou não, pois isso é totalmente irrelevante. O que importa é que a mulher é a SUA razão de existir.
Romantismo: não está fora de moda não! Gostamos de homens que mandam flores e nos convidam para jantar à luz de velas, que querem conversar sobre nossos problemas, são pacientes e compreensivos. No fundo, o romantismo é o que faz uma relação durar, pois aproxima as pessoas e as tornam cúmplices, unidas pelo sentimento de tornar a vida do outro mais agradável.
Regata: são aquelas camisetas sem manga, ou seja, uma peça totalmente dispensável e altamente indesejável em qualquer guarda roupa masculino. Abrimos uma exceção para praia, piscina e churrascos informais, mas pense bem, ninguém é obrigado a suportar a visão dos pêlos das suas axilas.

S

Sexo: ok, todo homem é um maníaco sexual em potencial, que pensa em sexo em todos os 60 minutos de cada hora das 24 do dia… As mulheres bem resolvidas também gostam muito de séquiço, mas convenhamos, não é só o que importa. Nessas horas, vale também ser atencioso, gentil, cavalheiro… Virar para o canto e roncar após? Nem pensar! E trate de se concentrar, pois nós sempre estamos prontas para um repeteco!
Secador (de cabelos): nem adianta reclamar, abaixe o som, e aguarde, já que a maioria das mulheres não consegue viver sem esta invenção, que, segundo a classificação do INMETRO, trata-se de um “aparelho portátil previsto para ser segurado à mão durante a utilização normal e cujo motor, se existente, é parte integrante do aparelho”.
(Obs.: O mesmo vale para a “chapinha”, também conhecida como “prancha”, mas neste caso é só esperar mesmo, pois esta é silenciosa!)
Salto alto: base dos sapatos com estatura de um à doze centímetros dependendo do tamanho da mulher (às vezes passa disso!). Algumas preferem o salto plataforma, que adere a toda a sola do sapato. Quase toda mulher curte andar de salto, então, se ela ficar mais alta que você, paciência, e curta ter um mulherão ao seu lado!
Saia: branca, preta, colorida, jeans… de tamanhos variados, mini, longas, mides. Caem bem se as pernas forem mais grossinhas, e o bumbum arrebitado chama a atenção dos homens. Para as mais salientes é a peça mais fácil de tirar, ou não! Mas não vale é olhar pra outras mulheres de saia, e atenção: nunca, nunca mesmo, pegue na perna de uma mulher vestida de saia que não seja sua namorada, pois sua integridade física estará correndo sérios riscos, sem falar que poderá ser mal interpretado…
Sandálias: Sei que temos os pezinhos mais lindos do mundo, adoramos massagens nos pés, adoramos ser elogiadas, pela unha “megalo” bem feita e que temos um super bom gosto pra sandálias de salto. Mas, por favor, não se empolguem porque estamos com os pezinhos semi nus e cismem de fazer massagem depois de uma balada… é super desconfortável… o pé tem estar muito limpinho…. Quando estamos com as nossas sandalinhas… queremos só elogios o tempo todo e não meta a mão insistindo até a morte… É, literalmente, um saco!!!!!
Sorvetes: Meus caros amigos do sexo masculino, mulher adora dar uma lambidinha disfarçada em um sorvete…..Hummm … é bom demais…. Mas, tem que ser disfarçado porque vocês adoram nos deixar constrangidas, dando aquela olhada, alguns chegam a falar: “Bela chupada” … que horror… Nunca, nunquinha faça isso, animal…
Sentar: Como assim? Vocês homens, acham mesmo, que namorar é sinônimo de arrumar logo um banquinho e sentar a bunda lá com sua namorada, enquanto todas as outras pessoas dançam loucamente? Ninguém merece… Será que você consegue pensar só um pouquinho na sua linda??? Mas, se você não souber dançar, não inventa… Pelo menos balançar o corpo você sabe, né… Então, só fica no balanço da redinha… É tão fácil…Você consegue!

T

Tapa: na cara não vale, é baixaria! Mas um tapinha de amor não dói… Mas muita calma nesta hora: nem é toda mulher que gosta, meu caro, então não se empolgue demais. Converse com sua musa sobre suas preferências, sobre as dela, e aí a satisfação é garantida (ou não entre mais neste blog!).
Tarado: o famoso maníaco sexual. Mal você o beija, o cara já vira um polvo e arranja mão e braço em tudo quanto é lugar do seu corpo. Sinceramente, caro leitor, mulher nenhuma gosta disso, assim, de cara. A não ser que seja umazinha da vida, ou esteja tão trêbada que nem saiba o que está fazendo. Se você gostar da menina, segure seus instintos um pouco e dê a ela o tempo necessário para se sentir à vontade com você. Mas não seja “santinho” demais, pois corre o risco de ela pensar que você não está interessado!
TPM (Tensão pré-menstrual): essas vocês conhecem de cor e salteado, não é? Mulheres temperamentais, á beira de um ataque de nervos… Peraí, não é bem assim… Existem muitas outras peculiaridades… Mas isso é papo para um texto inteiro! (Que prometemos, virá dar o ar da graça neste espaço muito em breve!) Portanto, curiosos de plantão… Aguardem!
Trabalho: adoramos homens trabalhadores e honestos, claro. Mas por favor, falar e pensar só em trabalho só empobrece a relação, sem contar que é falta de delicadeza e semancol sentar com sua musa inspiradora num restaurante e só falar de trabalho o tempo todo…
Tesão: uma mulher neste estado pode até fazer tudo o que você quiser, bebê, mas tente se segurar o máximo que puder! Muitas vezes só queremos sentir, provocar… E se você ficar tentando ir direto aos finalmente pode ser fatal para o clima!


U

Unha:
a maioria das mulheres gosta de colorir as unhas com esmalte, e usá-las longas. Se você ODEIA esmalte vermelho e unha grande, que tal negociar com a sua namorada e/ou mulher para que ela as adote rosinhas e curtinhas? Tudo pode ser conversado e negociado, se isso for feito com calma.
Umbigo: muitos homens só conseguem enxergar o próprio umbigo, o que é totalmente condenável, pois só traz problemas para um relacionamento (qualquer um, até amizade). Hoje as coisas são diferentes: homens egocêntricos não têm a mínima chance com mulheres independentes e interessantes!
Uga-Uga: Ah, por favor, não seja um Uga-Uga a la novela das 19h… É péssimo aquele homem que adora tirar a camisa o tempo todo, ainda mais se for peludo a la Tony Ramos…. Coloca a camisa, lindo! É tão melhor! (Atenção, você poderá tirar sua camisa só em praias, piscinas e coisa e tal. Mas, preste atenção cabeção, quando dizemos SÓ é porque é SÓ mesmo… Ok!?)

V

Viagem:
mesmo se for para passar um fim de semana fora de casa, há apetrechos indispensáveis dos quais as mulheres não podem abrir mão um diazinho sequer. Ou você acha que a pele de pêssego foi um dom divino que recebemos ao nascer? Além disso, não gostamos de decidir com antecedência que roupa vestir no dia tal, precisamos ter muitas opções para o caso daquela saia não cair bem naquele dia. Por isso, não se zangue se ela aparecer com muitas malas no dia da viagem, abarrotando o porta malas. Este é um transtorno que pode ser compensado e recompensado.
Válvula: o quê? como??? Pois é, não sabemos o que são válvulas, pistões, sonda lâmbida, e outras peças de veículos ou máquinas. É querer saber demais, não é? Sabemos outras tantas coisas interessantes…
Vampiro: caro rapaz desavisado, não seja um “homem-morcego”, por favor! Odiamos ficar marcadas por mordidas muito fortes, marcas e chupões no nosso lindo pescocinho! Isso é coisa de “menino sem-noção”, e nunca estivemos nesta fase, ok??? (Atenção, atenção! o mesmo vale para “beijo-ventosa”, aquele que gruda, e na hora de desgrudar arranca metade do seu lábio; e também para o “beijo-Gilmar”, aquele que lambe sua cara toda, e com o qual você tem que sair a la Alborghetti, com uma toalhinha de rosto a tira-colo, pronta para limpar toda a baba que o cara deixou em seus poros faciais!)

X

Xixi: apenas com a tampa da privada levantada, viu? E por favor, abaixe-a depois. Ah, e com a porta fechada, please!
(O Xis está meio osso… Só lembramos disso… Se lembrarem de mais alguma coisa, fiquem à vontade para usar a caixa de comentários!)
Xaveco: flerte, paquera, cantada, daquelas horripilantemente ridículas que levam as meninas ao ódio tepeêmico automático e instantâneo. Definitivamente, tenha por certo que você não vai encantar uma mocinha pedindo o telefone do cachorrinho dela… (Verbete devidamente lembrado pelo Anderson! Isso é que é leitor atento e rapaz não-desavisado, minha gente!)

Z

Zacarias: você pode até ser engraçado, aliás, adoramos quem nos faça rir, mas nunca você será tão peça-rara como ele! Please, não tente imitá-lo, pois correrá o risco de se tornar igual ao cara do verbete abaixo…
Zé: Zé Mané, Zé Ruela, e similares… Sentimos muito, mas nestes casos está osso! Se você é um Zé, vale a máxima da musiquinha do “Tianastácia“: se um cara nasce mané, cresce mané, e morre mané! Sai dessa, só depende de você, amigo… Se seguir os verbetes do nosso “Pequeno Dicionário da Feminilidade para Rapazes Desavisados”, acreditamos que ainda pode haver uma luz no fim do túnel para você…
Zum-zum-zum: este é só pra descontrair! 😀

****

Observações:

1) O fato de alguns verbetes não se encontrarem dispostos em ordem alfabética é proposital, nós não faltamos à aula no dia desta lição: apresentamos os verbetes na ordem que propicia o melhor entendimento do “dicionário” como um todo.

2) Aceitamos sugestões de novos verbetes… A caixa de comentários é de vocês!

3) Para ler a Primeira Parte, de A a E, clique aqui. Para ler a Segunda Parte, de F a L, clique aqui. A Terceira Parte, de M a Q, aqui.

Esperamos que tenham gostado do “Dicionário”, e por favor, ponham-no em prática, e façam bom proveito!

Beijos,

Ana, Bela, Dô e Lú – Mineiras, Uai!

Pequeno dicionário da feminilidade para rapazes desavisados – VERSÃO INTEGRAL

Padrão

As Mineiras Uai, orgulhosamente, apresentam um dicionário feito especialmente para você, caro leitor. Você que está cansado de histeria feminina, TPM e tudo mais, já vamos logo te avisando: não se trata de histeria, mas apenas de entender o maravilhoso (e horripilante) mundo das mulheres…

(Em tempo: Amigas leitoras, não se acanhem e incluam seus verbetes nos comentários. Assim estarão contribuindo com o blog e com o público masculino… Quem sabe seus namorados e/ou maridos são nossos leitores e vocês nem desconfiam? Depois vocês vão nos agradecer!)

Enjoy!

Pequeno dicionário da feminilidade para rapazes desavisados

A

Amiga: adjetivo utilizado para caracterizar pessoa do sexo feminino com a qual possuímos um certo grau de intimidade e com quem mantemos um relacionamento baseado estritamente no companheirismo, afinidade intelectual e psicológica. Qualquer interesse de cunho sexual deve ser banido deste relacionamento, razão pela qual, de preferência, os homens não deverão ter amigas. Se a “amiga” vier entre aspas então, desista.
Anca: o mesmo que culote, pode também ser usado para designar uma mulher com o traseiro grande. Melhor não arriscar sua vida e nunca dizer que sua mulher é “ancuda”, ou tem ancas lindas.
Anéis: o que seriam de nossas mãos sem eles. Dourados, prateados, foscos… Pode ser um anel de formatura, básico para o dia-a-dia, ou a tão esperada aliança.
Artrópode: filo animal que contém a absoluta maioria dos bichos mais nojentos e asquerosos do Mundo, que merecem ser eliminados sem piedade. Nunca deixe que um desses se aproxime de uma mulher, e será amplamente recompensado. (Esta regra não é válida para camarão e lagosta, a não ser que sua namorada/esposa seja alérgica. Esses bichinhos são deliciosos quando cozidos! – Como bem chamou a atenção o Gravata.)

B

Batom: pigmento utilizado para colorir os lábios, imprescindível para qualquer mulher se sentir bonita. Por isso não vale pedir para a namorada/esposa deixar de usar para não “melecar”.Também é muito usado como detector de infidelidade quando presente em leves (ou não) traços em camisa masculina.
Bijouterias: essas não faltam nos guarda-roupas femininos. Combinando com todas as roupas, podem ser encontrados na versões, brincos, anéis, pulseiras, colares, baratinhas, e o que mais as habilidosas mulheres inventarem.
Blush: acessório indispensável que deixa sua mulher com um ar mais jovial e com cara de saúde, maquiagem usada para passar nas maçãs do rosto. É indispensável, e nunca frescura. Entenderam?
Bola: objeto arredondado alvo da ira feminina quando da marcação da pelada no sábado à tarde. Também pode ser usado como adjetivo pejorativo para mulheres de formas mais generosas. Atenção! Nunca falem isso com sua namorada/esposa! Risco de ficar sem suas bolas (sabem do que estamos falando, não é?) .
Bolo: no sentido denotativo, significa aquela sobremesa que sua mãe é craque para fazer, pode ser com ou sem recheio, cobertura, etc. É algo que a maioria das mulheres passa longe para não engordar. Cuidado com o sentido conotativo: mulher nenhuma gosta de levar um bolo, ficar esperando muito, etc.

C

Cabeleireiro: é o melhor amigo das mulheres.
Cachorra: é aquela sua ex que não pára de te ligar.
Cachorro: é o melhor amigo do homem. Do homem! Quando sua mulher/namorada está cheirosa, poderosa, com aquela meia-calça finíssima para ir a uma festa de arromba, acredite, um cachorro é a última coisa que ela quer ver.
Caloria: unidade do poder engordativo dos gêneros alimentares, que devem ser calculados a cada refeição sob pena de surgirem manchas e bolhas no corpo, tontura e suores excessivos. Melhor deixá-la calcular em paz do que ter que ouvir no fim do dia a lista de tudo o que ela comeu.
Chocolate: é o melhor amigo das mulheres. (Principalmente nos dias de TPM!)
Cólica: dor absolutamente insuportável que se manifesta uma vez por mês nas fêmeas púberes durante o período menstrual. Não, não dá para sair de casa nesses dias, no máximo sentar no sofá pra assistir um DVD. Na ocasião, uma bolsa de água quente é sempre bem vinda, assim como um remedinho carinhosamente apresentado com um copo d´água. Esta atenção será muito bem recebida por sua namorada/esposa, e com certeza isso contará pontos a seu favor.
Culote: espécie de calça de extremo mau-gosto, hoje já em desuso (felizmente); gordura localizada nas laterais externas superiores das coxas, abominadas por toda e qualquer mulher que se preze; o mesmo que “anca”. É para se livrar dele que elas fazem “quatro apoios”, “adutor” e “abdutor”. (Aproveitamos para dizer que um homem jamais deve ficar olhando uma mulher fazendo esses exercícios na academia. Caso contrário, o espécime será inevitavelemente taxado como “tarado” e, na melhor das hipóteses, “inconveniente”. Ou seja, será imediatamente descartado da lista de possível pretendente ou amigo).
Curvex: utensílio de maquiagem para realçar os cílios. Não confundir com alguma ferramenta ou objeto de engraxar sapatos sob pena de irritar profundamente uma mulher.

D

Day-after: é o famoso “dia-após”. É o dia em que você deve ligar, ser carinhoso e fofo, dizer que já está com saudades, e que a noite foi espetacular!
Dieta: é a melhor amiga da mulher, companheira inseparável de todas as refeições. De todas as horas, e todos os dias. Pode vir sob a forma de várias espécies: “da Lua”, “da Sopa”, “de South Beach”, “do Dr. Atkins” e por aí vai.
Dor: acredite numa mulher quando ela disser que está com dor, e leve-a já para um hospital! As mulheres têm enorme resistência a ela, então quando reclamam, é porque já não dá mais para agüentar.

E

Esqueleto: conjunto do sistema ósseo que dá sustenção e forma ao corpo humano. Também pode ser um adjetivo utilizado para caracterizar uma mulher magra demais. Esteja sempre ciente de que o sentido de “magra demais” significa”mais magra que sua namorada/esposa”. Vale a pena anotar que, a não ser ela se enquadre na categoria “esqueleto”, toda mulher ama o homem que detesta mulher-esqueleto e diz isso, entenderam?
Ex-: nunca diga esta palavra em voz alta perto da sua namorada/esposa. Nunca. Por mais que ela insista em saber do seu passado, acredite, é tudo da boca para fora, e ela nunca vai querer saber de outras mulheres enconstando em você, das que já encostaram em você ou que já quiseram encostar em você. Nunca mesmo.

F

Família: são os parentes da sua mulher, os quais você deve considerar como a sua própria. Mesmo aquela tia chata que dá beijos molhados na sua bochecha ou a avó gorducha para a qual você tem que dar carona toda vez que ela aparece. Não dá para falar mal da “famiília”, nem dar muito palpite. Tente ser o mais simpático possível, pois conquistar a “família” é algo decisivo para o sucesso do seu relacionamento: os alvos preferidos das fofocas familiares sempre foram os namorado e maridos que não se enturmam. Ok, ficou parecendo coisa de mafioso, mas é assim que funciona.
Festa: reunião entre amigos e pessoas queridas cujo objetivo é comemorar algum evento, ou apenas conhecer pessoas novas, curtir um som, etc. Em se tratando de festas, a primeira coisa para a qual ele deve atentar é para a companhia. Está solteiro? Então é mais simples, pode conversar com quem quiser e o tempo que quiser, quem sabe até dar uns beijinhos ou encher a cara e sair carregado da festa. Agora, se está acompanhado, as regras são as seguintes: não beber demais, não bater altos papos com o desafeto da sua acompanhante, não sumir quando diz que vai ao banheiro, não ficar olhando as mulheres que passam (sobretudo as partes baixas), enfim, “maneirar“. Mas “maneirar” não quer dizer que a diversão acabou, só que a partir do momento que você decidiu comparecer acompanhado a alguma festa, respeito é bom e todo mundo gosta.
Festa de família: essa merece um capítulo à parte, pois o seu comportamento na festa de família pode ter uma influência decisiva na percepção da “família” sobre a sua pessoa. Comparecer à festa de família já conta pontos a seu favor (é, sabemos que muitos namorados/maridos nem se dão ao trabalho de comparecer). Depois de adentrar na festa, não esqueça de oferecer bebidas às tias chatas, conversar com todos de forma simpática. Saiba que beber além da conta vai fazer o seu conceito diminuir vertiginosamente, assim como dar em cima da prima bonita e solteira. (Atenção: comer demais pode ser visto de forma positiva ou negativa, dependendo do espírito da “família”. Se tiverem ascendência italiana ou portuguesa, pode comer à vontade que é até bem visto). Conclusão: acredite, essas festas são tão chatas para sua mulher como são para você, mas fazer média às vezes é necessário. Sobretudo com a família dela.
Fidelidade: sobre isso é difícil de falar, pois tem muita mulher que não é fiel (e são execradas pelos homens por isso… Mas por que só comete crime a mulher que pula a cerca? Pois sabemos muito bem que alguns homens se vangloriam de seus “casos” nas rodinhas de amigos, e são até admirados por isso). Mas a questão aqui não é o que é certo e o que é errado, pois o que é importante é que ninguém gosta de ser passado pra trás. Então, se você não vai conseguir ser fiel, pelo menos combina isso antes isso, né? O que é combinado não custa caro.
Fofoca
: falatório maldoso, nem sempre baseado em fatos reais. A fofoca se alastra com a mesma rapidez dos piolhos em jardim de infância e, assim como os piolhos, ninguém sabe de onde surgiu. O interessante sobre a fofoca é que as mulheres levam a fama por propagá-la, mas tem muito homem fofoqueiro por aí. Por isso mesmo, a melhor forma de se proteger dela é fechar a boca (e o s ouvidos).
Frescura: é assim que todo homem define o que não entende em uma mulher. Só que não é bem assim que as coisas funcionam… Pelo menos tente fingir que entendeu, e lembre-se que você também tem lá suas manias estranhas… Enfim, esse é o objetivo do “dicionário”!
Fuxico: para algumas mulheres essa palavra ainda tem o velho significado de “coser ligeiramente com grandes pontos” (coser é costurar). Mas para outras é a uma forma de fazer intrigas, fofocas, saber da vida alheia. E tem gente que toma tanta conta da vida dos outros, que esquece da sua própria vida. Resumindo, assim como a Fofoca, use com moderação (ou seja, NÃO USE!)

G

Gatinho: hummm essa é boa! Homem bonito, físico perfeito, carinha de que quer ser levado pra casa… Quando passa, nem as casadas ficam ilesas de dar um certo olhar e suspirar… Mas não pensem que é o fim do mundo. Nessas horas é bom confiar no seu taco e não dar xiliques por bobagem!
Gay: nem todos os amigos da sua mulher/namorada são gays, que isso fique bem claro. Mas é bem provável que ela tenha alguns bem afetadinhos… Mas não é nada bonito ficar se referindo a ele como “aquele seu amigo/a gay”. Respeito e tolerância é bom e todo mundo gosta… Além do mais, ele/a tem nome, pô.
Gentileza: pois é, caro leitor, gentileza para com as donzelas não está fora de moda não, viu? Elas adoram pequenas coisinhas, e não acham machismo algum que vocês paguem a conta do restaurante (de vez em quando, em ocasiões especiais. Ninguém aqui acha que o homem DEVE pagar a conta), abram a porta do carro, mandem flores, etc…
Gravata: olha, está para nascer uma mulher que não goste de um homem com um terno bonito e uma gravata bem estilosa e que dê todo um toque no visual. E esse troço de tirar a gravata em festa é um horror, o colarinho fica todo amarrotado e fica deselegante (amarrar a gravatinha na testa? Nem pensar, já caiu de moda há mais de 20 anos!). E por favor, nada de aparecer com gravata de Mickey, Garfield, Taz, e outros temas infantis, que isso também é bem BREGA.

H

Hálito: desculpem-nos os que têm o mau hálito como doença, mas nenhuma mulher suporta uma boca com cheiro de “almoço de ontem”, eca! O bom mesmo são os hálitos de hortelã, canela etc, que conseguimos com as pastas de dentes ou os Tridents da vida…
Higiene: medidas necessárias à boa apresentação e, claro, à saúde. Traduz-se como simples ato de manter-se limpo, assim como todos os seus pertences. Como o cabelo, o seu carro também deve estar limpo (por dentro e por fora). E isso para evitar que sua namorada/esposa se suje ao entrar ou sair do veículo, ou você vai querer que ela ande toda empoeirada (e, por conseqüência, mal humurada) por aí?
Homem
: para alcançar o status de homem, não basta atingir uma determinada idade nem agregar uma certa quantia de pêlos no corpo. É tudo uma questão de maturidade. Há os caras de 50 que sempre serão garotos, e os de 20 que já podem ser considerados homens. Entenderam? Pois tratem de entender, pois isso faz TODA a diferença.

I

Ignorância: não relacionamos a ignorância com a falta de estudo, mas sim à pessoa que não interage com os acontecimentos ou com o mundo ao redor. Tudo bem que nós, mulheres, até fingimos de bobas em certos assuntos, mas não ignoramos nada! Ah, também costumamos classificar como “ignorante” aquele cara que não sabe como tratar uma mulher, ou seja, como uma princesa. Ou, à escolha, como uma rainha.

J

Jantar: refeição noturna. No entanto, pode atingir altos níveis de romantismo se preparado com muito carinho! De preferência com velinhas! É satisfação garantida se seu objetivo for conquistar uma mulher. Mas nada de comer demais ou oferecer refeições muito pesadas, pois se a digestão falhar… Pode esquecer daquela esticadinha no Motel!

K

(Alguém lembrou de algo relevante com a letra K? A gente não. Por favor, não hesite em contribuir.)

Kant: filósofo alemão que tratou dos limites da razão, inclusive a feminina. Enrolou duas noivas. Morreu solteiro. (Contribuição do Anderson)
Kierkegaard: filósofo dinamarquês que escreveu um livro chamado “O Diário de um Sedutor”. Enrolou uma noiva. Morreu solteiro. (Contribuição do Anderson)
KY – Dispensa maiores explicações, né rapazes? (Contribuição do André Gonçalves)

L

Lama: mistura asquerosa de água e terra, que deve sempre ficar bem longe dos nossos sapatinhos. Nunca espere que uma mulher desça do carro com o pé direto na lama, ou pior, atravesse uma poça de lama sem reclamar! A não ser que ela esteja usando bota de caminhada, claro!
Lua: é o astro (ok, Satélite) que mexe com o comportamento das marés e pasmem, das mulheres também, em geral. Com certeza nós a admiramos mais que os homens, principalmente se estiver na fase cheia. A Lua inspira o amor e faz reviravoltas nos relacionamentos.

M

Mandar: verbo transitivo direto, que dentre outros significados, tem o de “ordenar imperativamente como senhor ou superior”. Sim, meus caros, as mulheres adoram mandar, ou pelo menos achar que estão no comando da situação! Para não desgastar o relacionamento, às vezes coloque o rabinho entre as pernas, e deixe-a achar que está mandando… Não faça isso sempre, pois ninguém gosta de homem sem atitude!
Mão: as mulheres adoram carinhos nas mãos, e feitos com as mãos. Pode ser uma massagem, simples toques profundos e leves entre seus dedos, cafuné no cabelo, andar de mãos dadas…
Medo: terror, susto ou receio. A pior forma num relacionamento a dois é o medo de se envolver ou de assumir um compromisso. Nesses casos, vale repensar se a pessoa que está ao seu lado é mesmo especial, ou se você apenas se acostumou a ser um galinha, ou melhor, um franguinho assustado. Cresça e vire Homem, pô!
Melancolia: O que sentimos nos dias de TPM… Às vezes sentimos também nos dias de carência, querendo cafuné do namorado, colo de mãe, ser paparicadas. Não que seja doença, mas é um estado de espírito carente. Tem gente que faz de charminho também.Misticismo: Com certeza as mulheres são mais místicas do que os homens. Voltamos para a espiritualidade a fim de equilibrar mente e corpo sãos. Religiões, bênçãos, astrologia e para as mais curiosas até uma mesa de cartas para adivinhar o futuro são bem vindos.

N

Nada: esta é muito simples. Para uma mulher, NADA é TUDO. Isso mesmo, você não leu errado. Sendo assim, ao perceber sua namorada meio estranha, perguntar o que ela tem de errado, e ela te responder “Não é nada”, não se iluda, esta mulher está com TODOS os problemas e escaraminholas na cachola, e prepare-se, pois se insistir muito para que ela diga o que é, vai levar um D.R. nas fuças…
(D.R = discutir a relação)
Nariz: Aqui vale a regra geral da Higiene. Cabelinhos saindo para fora da narina cortam o tesão de qualquer uma! Existem uns aparelhinhos mais finos que uma caneta Bic que parecem ser ótimos e super práticos. Compre logo o seu (e não o empreste pra ninguém, faz favor)! Quanto aos beijinhos no nariz, vale a regrinha de trânsito: na dúvida, não ultrapasse. Ou seja, nem pense em dar uma de Cicarelli na Espanha pra cima do narizinho da sua mulher, a não ser que tenha certeza absoluta de que ela quer e gosta deste tipo de coisa.
Não: ao contrário do “Não sei”, o NÃO de uma mulher só tem um significado: NÃO! Portanto, nem adianta insistir, ou tentar convencer de todas as maneiras, pois quando uma mulher fala NÃO, é porque realmente o que você quer não tem a menor chance de acontecer naquele momento.
Não sei: Muitas vezes, quando uma mulher fala “Não sei…”, ela pode estar querendo dizer “Acho que sim…”. Ou seja, ela quer, mas está com vergonha de admitir com todas as letras. Mas a diferença entre o “Não sei…” e o “Não sei!”, é que desta vez ela quis dizer “Não, de jeito nenhum, tá doido?” Muita calma nesta hora, concentração, respiração, pois confundir um com o outro pode colocar tudo a perder!

O

Obrigado(a): assim como a gentileza e higiene, não custa quase nada agradecer quando oportuno, e toda mulher gosta de ter um homem educado, gentil, limpo e cheiroso ao seu lado.
Olhar:
Muitos homens são tímidos ou têm medo de olhar nos olhos, para não deixarem transparecer seus sentimentos. Pois eu digo basta! Respire fundo e crie auto-confiança, e passe a encarar sua mulher nos olhos, com sinceridade e charme. Ela não vai resistir…
(Prestenção, olhar é totalmente diferente de encarar!).

P

Panaca: o famoso Palerma. Não tem atitude, se mostra um verdadeiro bocó e não tem opinião própria. Não seja um deles: leia livros interessantes, revistas, e procure se atualizar com o mundo ao seu redor. Quem sabe assim seu papo melhora?
Piada: ah, isso vocês sabem muito bem o é. Qual o homem que não curte uma piada bem cabeluda? Pois vamos te contar uma novidade: as mulheres odeiam piadas sobre elas mesmas, pornográficas demais, ou cheias de palavrões. Sendo assim, ao invés de ser visto como um cara engraçado, será mais conhecido como aquele, o do filme “carbonizado”…
Puta: é aquelazinha que te dá bola e te deixa babando em toda festinha. Está com os dias contados e nunca, nunquinha mesmo, ficará amiga da sua namorada.

Q

Quase:
cuidado com ele. Se perguntar à sua namorada se ela já está pronta para sair, e ela te responder “Quase”, saiba que terá que aguardar, no mínimo, mais meia hora, pois é provável que ela nem tenha tomado banho ainda, e depois ainda tem de fazer a maquiagem, secar o cabelo, escolher qual roupa vestir, etc… Mas não vale atrasar por conta disso, homem que é homem tem que chegar antes e esperar!

R

Razão: nunca discuta com uma mulher se ela tem razão ou não, pois isso é totalmente irrelevante. O que importa é que a mulher é a SUA razão de existir.
Regata: são aquelas camisetas sem manga, ou seja, uma peça totalmente dispensável e altamente indesejável em qualquer guarda roupa masculino. Abrimos uma exceção para praia, piscina e churrascos informais, mas pense bem, ninguém é obrigado a suportar a visão dos pêlos das suas axilas.
Rímel: espécie de maquiagem para os cílios, também chamada de “máscara”. Sim, as mulheres passam esta tinta grossa e preta nos cílios para se embelezar. E não reclamem se elas demorarem a se aprontar para uma festa, pois aqueles olhos de tigresa não são assim à toa… 😉
Ronco: Ok, sabemos que as mulheres roncam às vezes, mas é bem baixinho e totalmente suportável, ao contrário dos homens, né??? Em todo caso, dizer a uma mulher que ela ronca é o equivalente a uma sentença de condenação à morte.
Roliça: é uma mulher de formas generosas. Mas como essa palavra lembra “rolha” não gostamos muito de ouví-la aplicada à nossa própria pessoa.
Rolo de macarrão: não serve apenas para abrir massa não, é uma ótima arma para aplicar na cabeça de homens assanhados. Melhor tirar da lista de casamento.
Romantismo: não está fora de moda não! Gostamos de homens que mandam flores e nos convidam para jantar à luz de velas, que querem conversar sobre nossos problemas, são pacientes e compreensivos. No fundo, o romantismo é o que faz uma relação durar, pois aproxima as pessoas e as tornam cúmplices, unidas pelo sentimento de tornar a vida do outro mais agradável.
Rosas: A maioria das mulheres gosta de flores… Se forem rosas vermelhas colombianas então… Nunca é demais levar um bouquet de vez em quando, uma florzinha do campo que catou na rua, um vasinho de violetas do supermercado, um bonzai, etc, etc…

S

Saia: branca, preta, colorida, jeans… de tamanhos variados, mini, longas, mides. Caem bem se as pernas forem mais grossinhas, e o bumbum arrebitado chama a atenção dos homens. Para as mais salientes é a peça mais fácil de tirar, ou não! Mas não vale é olhar pra outras mulheres de saia, e atenção: nunca, nunca mesmo, pegue na perna de uma mulher vestida de saia que não seja sua namorada, pois sua integridade física estará correndo sérios riscos, sem falar que poderá ser mal interpretado…
Salto alto: base dos sapatos com estatura de um à doze centímetros dependendo do tamanho da mulher (às vezes passa disso!). Algumas preferem o salto plataforma, que adere a toda a sola do sapato. Quase toda mulher curte andar de salto, então, se ela ficar mais alta que você, paciência, e curta ter um mulherão ao seu lado!
Sandálias: Sei que temos os pezinhos mais lindos do mundo, adoramos massagens nos pés, adoramos ser elogiadas, pela unha “megalo” bem feita e que temos um super bom gosto pra sandálias de salto. Mas, por favor, não se empolguem porque estamos com os pezinhos semi nus e cismem de fazer massagem depois de uma balada… é super desconfortável… o pé tem estar muito limpinho…. Quando estamos com as nossas sandalinhas… queremos só elogios o tempo todo e não meta a mão insistindo até a morte… É, literalmente, um saco!!!!!
Sentar: Como assim? Vocês homens, acham mesmo, que namorar é sinônimo de arrumar logo um banquinho e sentar a bunda lá com sua namorada, enquanto todas as outras pessoas dançam loucamente? Ninguém merece… Será que você consegue pensar só um pouquinho na sua linda??? Mas, se você não souber dançar, não inventa… Pelo menos balançar o corpo você sabe, né… Então, só fica no balanço da redinha… É tão fácil…Você consegue!

Sexo: ok, todo homem é um maníaco sexual em potencial, que pensa em sexo em todos os 60 minutos de cada hora das 24 do dia… As mulheres bem resolvidas também gostam muito de séquiço, mas convenhamos, não é só o que importa. Nessas horas, vale também ser atencioso, gentil, cavalheiro… Virar para o canto e roncar após? Nem pensar! E trate de se concentrar, pois nós sempre estamos prontas para um repeteco!
Sorvetes: Meus caros amigos do sexo masculino, mulher adora dar uma lambidinha disfarçada em um sorvete…..Hummm … é bom demais…. Mas, tem que ser disfarçado porque vocês adoram nos deixar constrangidas, dando aquela olhada, alguns chegam a falar: “Bela chupada” … que horror… Nunca, nunquinha faça isso, animal…

T

Tapa: na cara não vale, é baixaria! Mas um tapinha de amor não dói… Mas muita calma nesta hora: nem é toda mulher que gosta, meu caro, então não se empolgue demais. Converse com sua musa sobre suas preferências, sobre as dela, e aí a satisfação é garantida (ou não entre mais neste blog!).
Tarado: o famoso maníaco sexual. Mal você o beija, o cara já vira um polvo e arranja mão e braço em tudo quanto é lugar do seu corpo. Sinceramente, caro leitor, mulher nenhuma gosta disso, assim, de cara. A não ser que seja umazinha da vida, ou esteja tão trêbada que nem saiba o que está fazendo. Se você gostar da menina, segure seus instintos um pouco e dê a ela o tempo necessário para se sentir à vontade com você. Mas não seja “santinho” demais, pois corre o risco de ela pensar que você não está interessado!
Tesão: uma mulher neste estado pode até fazer tudo o que você quiser, bebê, mas tente se segurar o máximo que puder! Muitas vezes só queremos sentir, provocar… E se você ficar tentando ir direto aos finalmente pode ser fatal para o clima!
TPM (Tensão pré-menstrual): essas vocês conhecem de cor e salteado, não é? Mulheres temperamentais, á beira de um ataque de nervos… Peraí, não é bem assim… Existem muitas outras peculiaridades… Mas isso é papo para um texto inteiro! (Que prometemos, virá dar o ar da graça neste espaço muito em breve!) Portanto, curiosos de plantão… Aguardem!
Trabalho: adoramos homens trabalhadores e honestos, claro. Mas por favor, falar e pensar só em trabalho só empobrece a relação, sem contar que é falta de delicadeza e semancol sentar com sua musa inspiradora num restaurante e só falar de trabalho o tempo todo…

U

Uga-Uga: Ah, por favor, não seja um Uga-Uga a la novela das 19h… É péssimo aquele homem que adora tirar a camisa o tempo todo, ainda mais se for peludo a la Tony Ramos…. Coloca a camisa, lindo! É tão melhor! (Atenção, você poderá tirar sua camisa só em praias, piscinas e coisa e tal. Mas, preste atenção cabeção, quando dizemos SÓ é porque é SÓ mesmo… Ok!?)
Umbigo: muitos homens só conseguem enxergar o próprio umbigo, o que é totalmente condenável, pois só traz problemas para um relacionamento (qualquer um, até amizade). Hoje as coisas são diferentes: homens egocêntricos não têm a mínima chance com mulheres independentes e interessantes!
Unha: a maioria das mulheres gosta de colorir as unhas com esmalte, e usá-las longas. Se você ODEIA esmalte vermelho e unha grande, que tal negociar com a sua namorada e/ou mulher para que ela as adote rosinhas e curtinhas? Tudo pode ser conversado e negociado, se isso for feito com calma.

V

Válvula: o quê? como??? Pois é, não sabemos o que são válvulas, pistões, sonda lâmbida, e outras peças de veículos ou máquinas. É querer saber demais, não é? Sabemos outras tantas coisas interessantes…
Vampiro: caro rapaz desavisado, não seja um “homem-morcego”, por favor! Odiamos ficar marcadas por mordidas muito fortes, marcas e chupões no nosso lindo pescocinho! Isso é coisa de “menino sem-noção”, e nunca estivemos nesta fase, ok??? (Atenção, atenção! o mesmo vale para “beijo-ventosa”, aquele que gruda, e na hora de desgrudar arranca metade do seu lábio; e também para o “beijo-Gilmar”, aquele que lambe sua cara toda, e com o qual você tem que sair a la Alborghetti, com uma toalhinha de rosto a tira-colo, pronta para limpar toda a baba que o cara deixou em seus poros faciais!)
Viagem: mesmo se for para passar um fim de semana fora de casa, há apetrechos indispensáveis dos quais as mulheres não podem abrir mão um diazinho sequer. Ou você acha que a pele de pêssego foi um dom divino que recebemos ao nascer? Além disso, não gostamos de decidir com antecedência que roupa vestir no dia tal, precisamos ter muitas opções para o caso daquela saia não cair bem naquele dia. Por isso, não se zangue se ela aparecer com muitas malas no dia da viagem, abarrotando o porta malas. Este é um transtorno que pode ser compensado e recompensado.
X

Xaveco: flerte, paquera, cantada, daquelas horripilantemente ridículas que levam as meninas ao ódio tepeêmico automático e instantâneo. Definitivamente, tenha por certo que você não vai encantar uma mocinha pedindo o telefone do cachorrinho dela… (Verbete devidamente lembrado pelo Anderson! Isso é que é leitor atento e rapaz não-desavisado, minha gente!)
Xixi: apenas com a tampa da privada levantada, viu? E por favor, abaixe-a depois. Ah, e com a porta fechada, please!

Z

Zacarias: você pode até ser engraçado, aliás, adoramos quem nos faça rir, mas nunca você será tão peça-rara como ele! Please, não tente imitá-lo, pois correrá o risco de se tornar igual ao cara do verbete abaixo…
Zé: Zé Mané, Zé Ruela, e similares… Sentimos muito, mas nestes casos está osso! Se você é um Zé, vale a máxima da musiquinha do “Tianastácia“: se um cara nasce mané, cresce mané, e morre mané! Sai dessa, só depende de você, amigo… Se seguir os verbetes do nosso “Pequeno Dicionário da Feminilidade para Rapazes Desavisados”, acreditamos que ainda pode haver uma luz no fim do túnel para você…
Zum-zum-zum: este é só pra descontrair! 😀

***************

Esperamos que tenham gostado do “Dicionário”, e por favor, ponham-no em prática, e façam bom proveito!

Beijos,

Ana, Bela, Dô e Lú – Mineiras, Uai!

Ps.: O presente “Dicionário” foi publicado em partes, nos textos de 29/01, 07/02, 05/03 e 01/04 de 2007.