Gregos e Troianos

Padrão

Amigos e Leitores,

Em meu último post, recebi um comentário da Yvonne, o qual transcrevo abaixo:

“Meninas mineiras, essa é a primeira vez que apareço por aqui. Li o texto sobre o infeliz carnaval de vocês na minha cidade e fiquei na dúvida se ficava zangada ou com pena. Sou uma carioca completamente apaixonada pela minha cidade e pelo meu estado também. Não gosto quando alguém fala mal daqui. Esse privilégio eu só reservo para as pessoas que aqui nasceram ou adotaram o Rio como sua cidade.
Foi ingenuidade de vocês fazerem uma viagem dessa em pleno carnaval. Vocês não deviam saber que a Região dos Lagos vira um verdadeiro inferno com gente para tudo quanto é lado. O Rio também fica muito tumultuado com turistas. Aliás, 97% deles afirmam que adoraram vir para cá e recomendariam para seus parentes e amigos (essa informação saiu no jornal O Globo).
É uma pena que vocês fazem parte dos 3% que não gostaram. Da próxima vez, experimente ir para Salvador que lá vocês deverão ter bastante tranquilidade, sem tumulto ou assalto. Sim, em lugar nenhum do Brasil existe violência, apenas aqui no Rio.” (Grifos nossos)
Yvonne e demais leitores,
Apesar de meu Carnaval no estado do Rio ter sido um “inferno” (como você mesma disse), eu não disse (como não o farei) que não gostei, nem escrevi o texto para falar mal do Rio, muito antes pelo contrário! Foi um dos carnavais mais divertidos que já vivi, apesar dos pesares! Não é à toa que já voltei!!!
Eu amo o Rio, acho a cidade mais linda do mundo, as pessoas muito simpáticas, engraçadas e acolhedoras, a cultura e a música cheias de ginga e brasilidade. (Por favor, leia o meu texto “O Rio de Janeiro Continua Lindo” – já que esta foi a 1ª vez que você esteve por aqui, não creio que possa julgar a MINHA OPINIÃO PESSOAL sobre o Rio de Janeiro, quanto menos a das minhas amigas companheiras de blog, lendo apenas um texto sobre um episódio ocorrido COMIGO em sua cidade).

Não sei se vc notou ao ler o texto (pelo seu comentário, pareceu-me que não), mas em momento algum eu falei mal da cidade, ou do Carnaval que aí acontece, mesmo porque eu sempre frequentei o Rio desde criança e também a Região dos Lagos (Cabo Frio, Rio das Ostras, Búzios).

Meu namorado é de BH mas mora em Macaé há 2 anos e 1/2. Ele não ama aquela cidade, mas não pode reclamar pois é dali que tira seu sustento. Ele, assim como eu, também ama o Rio e tem vários amigos que moram na “Cidade Maravilhosa”.

O problema com aquele Carnaval foi que tudo o que planejamos deu errado, ou pela nossa inocência (por não ter planejado melhor) ou até mesmo por fatos ocorridos alheios a nossa vontade, fatos estes que poderiam acontecer em qualquer lugar do Brasil ou do mundo.

Eu não tenho a menor vontade de ir para Salvador
no Carnaval. Detesto muvuca e Axé (apesar de admitir gostar da Ivete, pela artista e pessoa que ela é, não por seu gênero musical) – soteropolitanos, por favor, não me julguem mal, pois sou louca para conhecer Salvador, mas não no Carnaval, ok?

Não era planejado ficarmos no Rio por 02 dias durante o carnaval, e o cansaço atrapalhou nossos dias seguintes na Região dos Lagos, pois acordávamos tarde e, por isso, pegávamos muito engarrafamento.

Este ano voltei pra Macaé e Região dos Lagos no Carnaval, e foi ótimo!
Mais descansados, saíamos bem mais cedo de casa e nada de engarrafamentos (só mesmo na entrada e saída de Cabo Frio – que já é de praxe, e nós mineiros já estamos mais que acostumados com isso, pois já adotamos aquela cidade como “nossa praia“).

Sendo assim, espero que esta minha resposta esclareça aqui, de uma vez por todas, a minha visão do Rio de Janeiro. Os fatos narrados no “Carnahell” ocorreram há 2 anos e nunca mudaram o que eu penso da sua cidade, do seu estado, do seu povo.

Yvonne, não podemos ser “bairristas”, e eu, de modo algum, o sou com minha Minas Gerais, ou com qualquer outro lugar do Brasil. Não admito que falem mal do meu país, mas reconheço os problemas que ele tem. Reconheço também que há uma propaganda negativa sobre o Rio de Janeiro, a violência, o tráfico de drogas. Sempre defendi o meu Estado, a minha cidade, contra preconceitos externos, e sempre defendi o Rio, quando pessoas falam comigo mal da cidade ou dos cariocas – e já ouvi isso de paulistas e até mesmo de outros mineiros!

Sendo assim, fico por aqui. Espero ter sido deixado a situação devidamente esclarecida, para que não haja más interpretações.

Um grande abraço a todos da mineira, e antes de tudo, BRASILEIRA,

Ana.

Anúncios

Sobre Ana Letícia

@analeticia Autora do blog Mineiras, uai! desde 2004, nasceu em Belo Horizonte-MG. É advogada e sagitariana. Gosta de poesia, literatura, fotografia música boa e dança clássica, contemporânea, de salão, etc. Já quis ser bailarina, como toda menina, e até hoje fica nas pontas dos pés. Participou do Projeto Macabéa com outros escritores blogueiros do Brasil, e foi uma das editoras do Castelo do Poeta, junto com seu primo, o saudoso poeta João Lenjob.

COMENTE!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s