Um dia de cão!

Padrão

Tem dia que acordamos com o “pé esquerdo”, tendo a nítida impressão de que tudo vai dar errado… e, é claro, sempre dá! Talvez seja por causa de nosso subconsciente que já fica programado para isso.

Particularmente, não costumo acordar irritada, mas fico com algumas pessoas e acontecimentos. Ontem, por exemplo, foi um dia de cão! Para não exagerar, parte do dia foi de cão!!!

Estava tudo bem no escritório até eu sair para fazer uma audiência as 13:30hs, no Fórum de BH. Chegando lá, para minha surpresa, a audiência havia sido cancelada, há uns 15 dias atrás e NINGUÉM do escritório desmarcou na agenda.

Começou ai, eu com cara de boba no saguão do Fórum… Tudo bem que, a princípio, iria para casa mais cedo, mas foi um erro!

Resolvi então adiantar algumas pendências particulares, passar no Centro, na OAB, pois sempre que saio do escritório tenho algo a fazer, além dos trabalhos e monografias que faço à tarde (quem acha que eu saio do escritório e vou para casa ver Sessão da Tarde, se enganou!!!).

Qual a minha surpresa, meu cel tocou, era do escritório… Havia um prazo a ser feito para aquele dia e ninguém que estava trabalhando poderia resolver. Todos estavam ocupados, então eu deveria voltar ao escritório e fazer a petição.

Imaginem… meu sangue ferveu! Eu já tinha outras programações para a tarde. Além disso, estava no Centro (o escritório é no Santo Agostinho) e para quem anda de ônibus é um bom pedaço de chão. Irritadíssima, parei de fazer minhas coisas e fui para o ponto de ônibus. Por mais azar, o bus demorou aproximadamente 15 minutos para passar, depois mais o tempo até o escritório…

Já estava eu de óculos escuros, tentando disfarçar minha cara séria, brava. Mas tudo bem, eu estava voltando para trabalhar, sob promessa de folga posterior, ai ai ai…

Não bastasse isso, quando faltava um quarteirão para eu chegar, meu cel toca novamente: o nº do escritório, lá vem bomba!

Era a Dô me dizendo que não precisava mais ir lá, pois outro advogado já tinha feito o prazo.

Estão imaginando meu estado??? Tive ódio!!! Foi a gota d´água, comecei a chorar…

Nem consegui descer do bus, passei três pontos a mais, desci e ai que fui pensar na minha casa. Estava exausta!!!

Antes de entrar novamente no bus que vai para minha casa, um indivíduo panfleteiro me entrega um papel escrito “Descarrego espiritual”, até isso me incomodou!

Cheguei em casa e tomei um bom banho frio, para lavar minha alma e ai então relaxei.

Esqueci de dizer, que durante o percurso até o escritório, fiquei sabendo do assalto que aconteceu no Banco do Brasil, Ag. Pampulha, que chocou a cidade. Por sinal, meu irmão trabalha lá e fiquei preocupadíssima. Comecei a tremer, pois não sabia direito o que estava acontecendo.

Não é exagero, mas ontem, nestes momentos, senti muita raiva. Por fim, ainda tive que escutar as seguintes frases: “pelo menos você não teve que voltar ao escritório” e “ela ta chorando por pouca coisa”.

Acho que ninguém ta na pele do outro para julgar sentimentos e, as vezes, até o modo de conversar pode magoar ou causar grandes transtornos.

É isso pessoal.

Beijos Lú

Anúncios

Sobre Ana Letícia

@analeticia Autora do blog Mineiras, uai! desde 2004, nasceu em Belo Horizonte-MG. É advogada e sagitariana. Gosta de poesia, literatura, fotografia música boa e dança clássica, contemporânea, de salão, etc. Já quis ser bailarina, como toda menina, e até hoje fica nas pontas dos pés. Participou do Projeto Macabéa com outros escritores blogueiros do Brasil, e foi uma das editoras do Castelo do Poeta, junto com seu primo, o saudoso poeta João Lenjob.

COMENTE!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s