O MELHOR AMIGO…

Padrão

Não há quem não tenha um amigo assim: fiel, companheiro, defensor, sempre a postos para ajudar, para te ouvir, para receber um sorriso, não dita os conselhos, mas entende tudo o que você sente…

Você chega em casa cansado, triste com alguma coisa que não deu certo no dia e lá vem ele… correndo como um doido, querendo brincar ou receber um carinho. Tudo bem que às vezes também não temos paciência, mas é muito bom tê-lo ali.
Não quer nada em troca, apenas atenção, uns carinhos e quem sabe um pouco d’água e comida…
Já não sei como é estar numa casa vazia sem cachorros ! E para quem gosta de gatos, o texto também vale…

Na última sexta, meu cachorro Bruce, mistura de “cooker” com “Weimaraner” morreu. Tinha o tamanho e o latido forte do Weimaraner e era bobo como um cooker.

13 anos! 13 anos no calendário dos humanos, mas dos cachorros não sei…
13 anos de brincadeiras, lambidas, pega-pega, vigilância atenta, latido forte, mas no fundo, manso.
Nenhum ladrão ousou entrar no quintal ou na casa enquanto ele era o rei. No dois últimos anos, o Bruce ganhou dois companheiros: o Tuco (da “Grande Família”) um poodle branco, esperto demais, inteligente e educado, mas não sabia se era também um rato, um tamanduá ou um homem, só faltava falar; depois o Xuco (escolhido a dedo), um poodle preto, levado demais, apronta muito e acha que é o rei da rua dando voltinhas quando se abre o portão… vê se pode…
No início o Bruce deu umas entranhadas, claro seu terreno foi dividido… mas depois um amor, mas esses poodles não deixam de ser os donos do pedaço… eta baixinhos envocados…

Saudades do Tuco que já se foi e agora do Bruce… Bons momentos… Não precisa ter ninguém em casa, mas eles estavam ali… realmente o cão é o melhor amigo do homem…

Agora preciso de um cachorro novo, aceito sugestões…
Beijos Lú

Anúncios

Sobre Ana Letícia

@analeticia Autora do blog Mineiras, uai! desde 2004, nasceu em Belo Horizonte-MG. É advogada e sagitariana. Gosta de poesia, literatura, fotografia música boa e dança clássica, contemporânea, de salão, etc. Já quis ser bailarina, como toda menina, e até hoje fica nas pontas dos pés. Participou do Projeto Macabéa com outros escritores blogueiros do Brasil, e foi uma das editoras do Castelo do Poeta, junto com seu primo, o saudoso poeta João Lenjob.

COMENTE!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s