Encontros e Despedidas

Padrão

Semana passada foi de muitas despedidas…

Adeus Dô! *Mineiras, Uai!*

Nossa Dô foi “pras Orópa” no domingo agora, nem temos notícia ainda. Se está viva, como foi a viagem, como foi a primeira impressão da cidade, o inglês, etc, etc.

Ô DÔ, DÁ UM ALÔ PRA NÓS AQUI NO BLOG, SÔ!

Na segunda-feira passada meu hamster Adamastor morreu. Longe de casa, sozinho, dormindo. O coitado nem velho era, nem tinha 01 ano de idade (os hamsters vivem em média 02 anos e alguns meses). Não sabemos a causa mortis, mas o danado tinho ido pro xenhenhém com a “Carlota”, e ficamos sabendo que as noitadas foram diárias… Enfim, pelo menos morreu feliz, né?

Adamastor 3

Outro que foi (voltou) pra Europa foi o Zanini, amigo de anos, na 5ª feira.

Mas nem só de despedidas passei a semana…

Um amigo que de Salvador (Otávio) que está aqui em BH, pessoas queridas revi e que não encontrava há muito tempo, tanto na festa de despedida da Dô, quanto na do Zanini, e ainda na comemoração de 02 anos de formatura da minha turma da UFMG, no sábado. Como escreveu um amigo da faculdade, a respeito da confraternização:

“A Natureza deu ao homem a necessidade de amar e de ser amado. Um dos maiores gozos que lhe são concedidos na Terra é o de encontrar corações que com o seu simpatizem…”
(Francisco do Espírito Santo Neto – Hammed.)

Agora, para não nos desencontrarmos mais, marco um novo encontro com vocês: o João Lenjob, que é primo, mineiro de Nova Era e escritor/poeta muito dos talentosotos, e que além de estar para lançar seu primeiro livro de poemas, resolveu postar suas novas (e antigas) poesias num blog (o qual confeccionei, hã-hã). Geralmente, todos os dias ele manda por e-mail material novo, de qualidade. Abaixo, vai um trecho de uma crônica que Lenjob escreveu mês passado, está no blog e achei genial!

lenjob2
“Como esquecer um amor? Fácil, se ele não for carinhoso ou chegar, permanecer ou sair sem beijo, não der atenção ou não enviar carta perfumada. Vou esquecer um amor, se ele não tiver toques, demonstrando ter a pele como uma pétala macia e gostosa. Se não aparentar ter lembrança e nem telefonar-me na hora mais estranha do mundo.”
(Para ler o restante da crônica, entre no blog ou clique aqui.)


Vejo vocês por !

Beijos,

Ana Letícia.

Anúncios

Sobre Ana Letícia

@analeticia Autora do blog Mineiras, uai! desde 2004, nasceu em Belo Horizonte-MG. É advogada e sagitariana. Gosta de poesia, literatura, fotografia música boa e dança clássica, contemporânea, de salão, etc. Já quis ser bailarina, como toda menina, e até hoje fica nas pontas dos pés. Participou do Projeto Macabéa com outros escritores blogueiros do Brasil, e foi uma das editoras do Castelo do Poeta, junto com seu primo, o saudoso poeta João Lenjob.

COMENTE!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s