PAIS X FILHOS: DIREITOS E OBRIGAÇÕES

Padrão
Todas as mães do mundo dizem que seus filhos nunca vão crescer… pode ser que eu fale o mesmo para os meus futuros filhos, mas tem hora que a gente quer dar um basta nessa dependência pais X filhos…
Eu até acho que todos os pais têm direitos sobre os filhos, saber como está minha vida, onde vai, com quem, tudo isso faz parte da educação, da proteção e amor que eles têm por nós, mas às vezes há exageros (será?)

A primeira coisa que incomoda aos filhos é saber que os pais estão escutando a conversa “atrás da porta” e acabam dando opinião num assunto que não perguntam… Meu pai sempre diz que ele é mais experiente, por isso tem obrigação de instruir os filhos. Concordo plenamente, mas se a gente viver sempre sobre cautela e não arriscar algumas coisas, nunca saberemos se a vida seria diferente. Andar com as próprias pernas requer cuidados, mas tropeços são inevitáveis, e com certeza levantaremos depois.

Segunda coisa: o namoro. Para os filhos homens essa questão é mais tranqüila, e não venham dizer o contrário. Os pais sempre dão total liberdade para seus filhos: homem pode isso, mulher não pode. Filho pode sair com a namorada, chegar altas horas, dormir fora, viajar… filha tem horário para estar em casa, viajar com o namorado nem pensar… O que todos imaginam que vai acontecer, pode ocorrer aqui, lá, até debaixo dos olhos dos pais, mas mesmo sabendo disso, colocam a filha em “rédias curtas”.
O que se tem que ter em mente é que os tempos mudaram, proibir qualquer coisa só gera mais atrito com os filhos, não há mais essa história de que só homem paga a conta, a mulher segura a relação e é a dona de casa. Hoje todos meiam a conta, a gasolina do carro, mulher busca o cara em casa, não há nada de mal disso, nenhuma mulher se sente oferecida por isso… a maldade está na mente de quem vê. Mas claro que as vezes nós muleres merecemos umas ” gracinhas”…

Os pais devem sim conversar com seus filhos francamente. Sem rodeios, principalmente com os adolescentes, para evitar transtornos futuros. Tudo isso contribui para uma relação madura com o namorado e sincera com os pais.

Outra coisa: relações domésticas…
Nem sempre é agradável cuidar da casa, fazer comida, ajudar a arrumar as coisas. Claro que o serviço deve ser dividido entre os pais e os filhos, raramente se tem notícias de uma família que possui uma empregada doméstica todos os dias em casa. Mas às vezes nossos pais têm que compreender que passamos por dias difíceis. Trabalho, estudo, namoro, amizades, tudo pode ser estressante dependendo do dia. Às vezes chegamos em casa cansados e ainda temos que fazer algo… será que um dia de “preguiça” vai nos fazer mal? Mas as mães insistem em reclamar da gente… eu sei que ela também está cansada, mas… deixa pra lá porque nem sempre aceita desculpas.

Além disso, não concordo que os filhos não precisam de dividir as tarefas de casa, direitos iguais, deveres iguais!

Amigos e amigos: às vezes nossos pais cismam com nossos amigos, e não gostam deles… Mãe então tem uma intuição para coisas ruins, que ninguém duvida. Quando ela diz que fulano é esquisito ou não presta, pode ter certeza que é verdade. Mas a gente insiste em querer aquela pessoa como amigo, trazer em casa, dar as coisas.
Numa simples conversa, nossos pais conseguem fazer o perfil da pessoa, desde a educação infantil até o desempenho no trabalho. Daí concluem: esse é um bom amigo, ou não é uma pessoa confiável, não quero ela em casa…

Como entender a cabeça de nossos pais, como ser filhos exemplares e sem reclamações. Acho que isso é utopia, todos temos defeitos, erramos, insistimos em erros e superamos depois, claro que tudo com a ajuda de nossos pais.

Não escrevi esse post reclamando dos meus pais, muito pelo contrário, amo os dois que são meus ídolos nesta vida e tento fazer de tudo para agradá-los. Escrevo para todos os pais e até para mim mesma, quando um dia chegar a ser mãe (um dos meus sonhos). Mas às vezes nos chateamos com pequenas coisas, ou achamos que temos obrigação de ser filhos como eles foram de nossos avós, numa época em que responder alguma coisa ao pai era pecado, não pedir a bênção era mal criação.

Pais nos entendam. Viver não é fácil, mas enxerguem as coisas com outros olhos, ou ao menos nos dêem a chance de uma explicação.

Beijos Lú

Anúncios

Sobre Ana Letícia

@analeticia Autora do blog Mineiras, uai! desde 2004, nasceu em Belo Horizonte-MG. É advogada e sagitariana. Gosta de poesia, literatura, fotografia música boa e dança clássica, contemporânea, de salão, etc. Já quis ser bailarina, como toda menina, e até hoje fica nas pontas dos pés. Participou do Projeto Macabéa com outros escritores blogueiros do Brasil, e foi uma das editoras do Castelo do Poeta, junto com seu primo, o saudoso poeta João Lenjob.

COMENTE!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s