Modos de FalaRRR

Padrão

O texto que vou postar hoje, mais uma vez, não é “meu”. Encontrei-o no espetacular Balaio de Minas, um site muito completo sobre coisas que rolam em Minas Gerais, publicado pelo jornal “Revelação”, do curso de Comunicação Social da Universidade de Uberaba, Minas Gerais, Brasil.

O título original do texto é “O linguajar uberabense”, mas não posso deixar de lembrar daqueles nossos vizinhos mineiros não só de ‘BeRaba, mas também de ‘BeRRRRRlândia, ARaguaRi, VaRRRRginha, Nova Era (leia-se Nóvah Érah) além, é claro, dos nossos caríssimos amigos paulistas de AmeRicana, São BeRRRRnardo do Campo, PiRacicaba, LimeiRa… etc e etc… Foi por isto que tomei a liberdade de modificar um pouco o texto, inclusive acrescentando algumas expressões e modos de falar…

Muitos podem até não saber, mas o “idioma” falado em BH é um misto de todos os “dialetos” falados no interior de Minas… Herança de uma capital nova (cento e poucos anos apenas), que se formou com o povo de todo canto que por aqui veio se instalar em busca de mais riqueza, emprego, etc. Sendo assim, muitos dos leitores “belorizontinos” que lêem este blog identificarão de imediato as mais diversas expressões que constam neste texto. Bem como os leitores “estrangeiros” (de outros estados, países) se surpreenderão ao encontrarem, aqui, a explicação para várias expressões que já se alastraram pelo país!

O MINEIRÊS

O idioma falado em Minas, principalmente em “Belzonte”, “Beraba” e “Berlândia”, é um misto de português e dialetos paulistas, goianos, mineiros, baianos e candangos (o nome por que são conhecidos os imigrantes pobres oriundos do Nordeste do Brasil). O turista que precisa iniciar um primeiro contato deve ficar atento às expressões peculiares desta salada linguística, pois corre o risco de não entender nada! Mineiros nativos, habituados a este curioso linguajar, normalmente não percebem as inusitadas e interessantíssimas combinações vocabulares.


Eis, então, algumas dessas curiosas expressões bastante populares usadas por estudantes e habitantes deste estado brasileiro… “atípico” do ponto de vista lingüístico (ou não seria “típico”, tendo em vista que cada estado tem uma maneira peculiar de falar o nosso bom e velho português?):


«De jeito maneira!»


Mais que “de jeito nenhum!” ou “de maneira nenhuma!”, há o superlativo “de jeito maneira!”. Nessa expressão está embutida uma negativa irreversível. De jeito maneira! é pior do que nunca, jamais; é uma hipótese fora de qualquer rascunho de possibilidade; nem em delírios, nem em sonhos é admissível o que foi condenado ao de jeito maneira! É uma negativa do estilo “necas de pitibiribas”.

Exemplo:
– Vem cá chuchuzinho, cê é gatinha demais! Me dá um beijo!

– De jeito maneira!


A expressão “De jeito maneira!” equivale à “Nem que a vaca tussa!”. Como qualquer mineirim sabe, apesar de existirem muitos fenômenos inexplicáveis neste mundo, é muito raro a ocorrência de tosses em vacas. Não podemos dizer que a vaca não tosse “de jeito maneira” (nunca se sabe), mas que é difícil, isso é. Quando se deseja reforçar ainda mais a negativa, é possível dizer, ainda, “Nem que a vaca tussa e o boi espirre!”.


Outra expressão equivalente é “você está é besta!”, normalmente expressada da maneira condensada “Cê tá é besta!”, ou da forma ultra-reduzida “Cê besta!”.


Exemplo:
– Vamos chuchuzinho, só um beijinho!

– Cê besta!


«Aí eu peguei e falei»


A expressão “Aí eu peguei e falei” é uma tentativa de materialização do verbo, busca a tangibilidade do conceito. Indivíduos que têm dificuldade no trato com símbolos abstratos – como a palavra –, tentam concretizá-las para pegá-las com as mãos e, aí sim, ter certa segurança sobre o assunto em questão. A abstração verbal parece insuficiente, o sujeito não é capaz de provar a veracidade da informação através de argumentação lógica, imaterial. Em vista disso, transforma a idéia em objeto – única maneira encontrada para dar consistência à elaboração intelectual.


Exemplo:
– Aí ele me falou que não ia me dar um presente. Aí eu peguei e falei, então tá, eu não queria mesmo!


«Virgem Maria e Nossa Senhora!»


Desde a pregação dos jesuítas, somos um povo que adquiriu muito do linguajar católico. Quando ocorre um infortúnio qualquer, é quase instintivo apelarmos para santos, anjos, o próprio Deus, etc. Uma das santas mais requisitadas é Maria, mãe do Homem, considerada virgem. Daí o apelo à “Virgem Maria!”. Essa invocação é feita há séculos, mas foi se desconstruindo com as corruptelas naturais da língua, até chegar ao ponto em que chegou. Se um sujeito perde um ônibus e diz “xíííí”, ou “ííííííí”, na verdade está clamando por Virgem Maria. Acompanhe as sucessivas desconstruções que levaram à versão mínima da expressão da Santa:

«Virgem Maria!» – «Virgem!» – «Virgi!» – «Vígi!» – «Víxi!» – «Íxi!» – «Xi!» – «Iíííí» – «Chhhh». (Este último trata-se de um ruído bucal, imitando um sal de fruta fervendo num copo d’água)


Exemplos:

– Ai ai ai, meu marido está chegando!

– Íííííííí…


– Acho que esqueci sua cueca na sala!

– Xiiiii…


Construções mistas também são usuais, como «Vixi Maria» ou «Íxi Maria». Curiosamente, não se usa «Íiii Maria», mas é normal o «Íííí Jesus», ou «Íiiii meu Deus do céu». Trata-se de dupla proteção.

(Também são encontradas interjeições com funções análogas, mas que foram tão modificadas que é difícil identificar sua procedência. Ex: «Vapo!» – «Vúti!» – «Vasco!». A expressão «Vaaapo!», assim como a «Hêêêênfo», podem ter origem em palavrões populares.)


*** Eu heim? Nunca ouvi falar nestes dois… Alguém aí que é de ‘Beraba ou ‘Berlândia poderia me explicar?


Da mesma forma, a invocação a «Nossa Senhora!» sofreu suas corruptelas. Acompanhe: «Nossa Senhora» – «Nossa!» – «Nó!» – «Nú!».


Exemplos:
– Você viu? Ele foi pular a cerca e quebrou o braço!

– Nóóó!

– E aí o boi deu uma chifrada nas costas dele!

– Nú!

(Aqui também encontram-se expressões com o sentido similar. Ex: «Nusga!» – «Nííí!»)


Saudações

Há um variadíssimo cardápio de expressões que, curiosamente, podem ser utilizadas como saudações em qualquer contexto social. Contentemo-nos com a descrição de alguns.
Saudações que indicam agradável surpresa:

«Êpa!» – «Ôpa!» – «Ôua» – «Ôp!» – «Ó o cara aí!» – «Ó o cara!» – «Úa!» – «Iôôôu!» – “Ê aê?”

Saudações que indicam cordial preocupação com o bem-estar alheio:


«Bão?» – «Certim?» – «Beleza?» – «Belê?» – «Firme?» – «Firme e forte?» – «Chique?» – «Chique no úrtimo?» – «Que cê conta?» – «Que tá pegando?».


Saudações que indicam satisfação por ver o amigo tranqüilo:


«Só de boa?» – «Ê beleza, hein?» – «Só na maciota?»


Saudações de duplo sentido:


«Pega na minha!» – «Segura e balança!».


(Evidentemente, a maior parte destas expressões não quer dizer nada: cumprem também a função fática da linguagem).


Expressões diversas

Há ainda aquelas expressões utilizadas pelos mineirins que têm a função de economizar palavras, e é claro, o tempo gasto para se falar, como, por exemplo:

“bádacama” = embaixo da cama

“dendapia” = dentro da pia

“oncotô?” = Onde é que eu estou?

“oncêvai?” = Onde é que você vai?

“ondé” – Onde é?

– “Ó pucê vê?”

Bem, por hoje é só! Se alguém tiver alguma sugestão para completar ainda mais esta lista, esteja à vontade em nossos comentários!


Abraços a todos,


Ana Letícia.

Anúncios

Sobre Ana Letícia

@analeticia Autora do blog Mineiras, uai! desde 2004, nasceu em Belo Horizonte-MG. É advogada e sagitariana. Gosta de poesia, literatura, fotografia música boa e dança clássica, contemporânea, de salão, etc. Já quis ser bailarina, como toda menina, e até hoje fica nas pontas dos pés. Participou do Projeto Macabéa com outros escritores blogueiros do Brasil, e foi uma das editoras do Castelo do Poeta, junto com seu primo, o saudoso poeta João Lenjob.

Uma resposta »

  1. St0ck For Your Review – FCPG

    Current Profile
    Faceprint Global Solutions (FCPG)
    Current Price $0.15

    A U.S. based-company dedicated to the goal of
    bringing effective security solutions to the marketplace.

    With violent and white-collar terrorism on the rise,
    companies are starving for innovative security solutions.

    FCPG is set to bring hot new security solutions to
    the industry, with currently over 40 governmental and
    non-governmental contracts, being negotiated.

    Please Review Exactly What this Company Does.

    Why consider Faceprint Global Solutions (FCPG)?

    Faceprint Global Solutions (FCPG) holds the exclusive
    marketing rights from Keyvelop, to sell the world�s
    leading encryption technology to be distributed directly
    to the Healthcare industry in North America.

    Faceprint Global Solutions has completed its biometric
    software that recognizes facial features of individuals
    entering and leaving through airports, ship yards, banks,
    large buildings, etc.

    FCPG acquired Montreal-based Apometrix Technologies,
    which enhances the companies mission of being a
    full-service provider to the multi-application smart
    card industry. The North American market appears ready
    for significant expansion of price-competitive, proven,
    multi-application solutions on smart cards. Apometrix’s
    forecast of over 300 customers and sales of more than $50
    million in North America over the next five years, appears
    very realistic, according to company management.

    Faceprint Global Solutions is currently in contract negotiations
    with over 40 governmental agencies and businesses seeking to use
    their encryption, biometric, and smart-card technologies.

    Breaking News for Faceprint Global Solutions (FCPG)

    Faceprint Global Solutions (FCPG) is pleased to announce that
    IBM will now offer the world�s leading encryption software to
    its major Healthcare clients in North America.

    With FCPG owning the exclusive North American rights to distribute
    the worlds leading encryption and transmission software developed by
    Keyvelop, FCPG is poised to capture large volumes of sales generated
    by customers currently using IBM�s software in the healthcare and other industries.
    �This is a very positive move for FCPG and for Keyvelop,� said FCPG
    CEO Pierre Cote. �We are very happy about the decision to go with IBM.
    This is a continuation of the progress made by everyone associated
    with FCPG and its partners.�

    Buell Duncan, IBM’s general manager of ISV & Developer Relations commented,
    �Collaborating with Keyvelop will ensure that we develop open solutions
    that are easy to maintain and cost effective for our customers in the
    healthcare and life sciences industry.�

    Among other things, this new software technology which is currently
    being used by a number of European healthcare companies, is used to
    send any file, regardless of format or size. Encryption keys, evidence
    of transmission integrity with fingerprint calculation, time-stamping
    of all actions and status record updating, pre-checking sender and
    receiver identities, validating file opening dates are part of Keyvelop features.
    About FacePrint Global Solutions, Inc.

    FCPG operates a business, which develops and delivers a variety of
    technology solutions, including biometric software applications on
    smart cards and other support mediums (apometric solutions). FCPG�s
    products provide biometric solutions for identity authentication and a
    host of smart card- and biometrics-related hardware peripherals and
    software applications. Apometrix, FCPG�s wholly-owned subsidiary, combines
    on-card or in-chip multi-application management solutions with best-of-breed
    �in-card matching� biometrics. Keyvelop�s secure digital envelope solution
    and Apometrix�s on-card biometrics work together to produce the winning
    combination in the fields of security, traceability and identity management.
    Conclusion:

    The examples above show the Awesome, Earning Potential of little known
    Companies That Explode onto Investor�s Radar Screens. This sto,ck will
    not be a Secret for long. Then You May Feel the Desire to Act Right Now!
    And Please Watch This One Trade!

    GO FCPG!

    Disclaimer:
    Information within this email contains “forwardlooking statements” within
    the meaning of Section 27Aof the Securities Act of 1933 and Section 21B of
    the Securities Exchange Act of 1934. Any statements that express or involve
    discussions with respect to predictions, expectations, beliefs,
    plans, projections, objectives, goals, assumptions or future events or
    performance are not statements of historical fact and may be “forward
    looking statements”. “Forward |ooking statements” are based on
    expectations, estimates and projections at the time the statements are made
    that involve a number of risks and uncertainties which could cause actual
    results or events to differ materially from those presently anticipated.
    We were paid a sum of three thousand USD to disseminate this information from
    ir marketing. Forward loking statements in this action may be identified through
    the use of words such as “projects”, “foresee”, “expects”, “will”, “anticipates”,
    “estimates”, “believes”, “understands” or that by statements indicating
    certain actions “may”, “could”, or “might” occur. Risk factors include
    general economic and business conditions, the ability to acquire and develop
    specific projects, the ability to fund operations and changes in consumer
    and business consumption habits and other factors overwhich the company has
    little or no control. The publisher of this newsletter does not represent
    that the information contained herein are true and correct.

    Curtir

COMENTE!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s