A.N.I.V.E.R.S.Á.R.I.O – Parte II

Padrão

Mais uma semana se inicia, e a nossa votação continua. Afinal, AGOSTO é mês de cachorro louco, de incêndios em Portugal, tem dia do Advogado, depoimento de Marcos Valério, mas, principalmente, é ANIVERSÁRIO DO MINEIRAS, UAI!
Sendo assim, segue transcrito abaixo um texto primoroso da nossa Lú, uma verdadeira fábula que já teve até continuação…
O texto é recente, foi publicado em Junho deste ano… Confesso que foi difícil selecionar um texto da Lú pra colocar aqui, pois ao longo deste 1º ano tivemos diversos escritos muito dignos de serem relembrados. Sendo assim, se alguém quiser fazer alguma sugestão, sinta-se à vontade nos comentários.

Os Cravos e as Rosas

Pintura de Celia Lacayo

Poderia ser mais uma daquelas histórias da nossa amiga Dô, contando os casos da Princesa e o Sapinho… mas prefiro chamar essa “fábula” de “O CRAVO E A ROSA”, mas no final vão ver que tem mais rosas e cravos por aí do que se pensa… e quantas vezes passamos por isso…


No carnaval deste ano, a Rosa conheceu o Cravo, e no meio daquele agito todo de folia não deu tanta importância a sua presença e carinho despendidos. A Rosa queria mais curtir com a turma e as pessoas que conheceu por lá… gente nova, tudo festa!

Aí o tempo passou… o carnaval acabou, a rotina voltou ao normal. Rosa cuidava da casa, do jardim, das outras amigas flores, Margarida e Azaléia (novata no jardim). O Cravo, com toda sua pose de galã de novela, claro que não se conformou com o NÃO da Rosa no carnaval, e deu um jeitinho de se infiltrar em seu jardim encantado. Para que não parecesse tão abusado, o Cravo veio acompanhado de outros dois cravinhos, que logo-logo se aproximaram de Margarida e a Azaléia.

Hummm… nada mal três cravos e três flores… mas o destino começou a unir e desunir estes trios. A Rosa descobriu que uma flor estrangeira, que viera do outro lado do Ocidente, dona do coração do Cravo, voltou a frequentar o jardim onde ele era o rei. Murcha, a Rosa resolveu cuidar apenas de suas companheiras e deixou que o acaso desse um jeitinho em tudo…

Até que não demorou muito… a flor estrangeira não quis mais namorar o Cravo, na certa conheceu um cravo mais robusto do outro lado do Pacífico ou pensa em curtir com outras flores a juventude que tem. O certo é que o Cravo estava com o caminho livre para prosseguir em sua conquista à Rosa, e esta, apesar de decepcionada com o incidente e de aconselhada por muitos, resolveu dar uma nova chance ao Cravo.

Quando se pensava que a história iria dar certo, tudo se complicou. E desandou não só para a Rosa, mas para Margarida e Azaléia que já tinham entrado na paquera com os cravinhos… confusão no jardim!

Apesar de não estarem comprometidos com outras flores, descobriu-se que o cravinho que paquerava a Margarida ainda guardava em seu coração as flores antigas que nele habitavam. Só o tempo cura um amor perdido? Ou o tempo e outra paixão? Rosa e Margarida apostavam nessa segunda opção, mas ainda não conseguiram conquistar seus cravos…

De todas, a história da Azaléia é a menos complicada. O cravinho dela não está comprometido com ninguém, e disposto a entregar seu coração a ela. Só que no caso, a Azaléia é que queria ir com mais calma, para não levar uma rasteira do jardim. Então vinha apenas conversando com o cravinho e analisando se daria certo ou não. Até que resolveu entregar seu coração a ele. Ai que lindo!

Mas nunca se entende cabeça de cravo ou de rosa… Depois disso, vinham as três flores dando sempre um jeitinho de freqüentar o jardim dos cravos, nem que fosse de passagem. Mas eles começaram um joguinho de se fazer de difíceis, sabe-se lá para quê! Um dia eles amavam, no outro faziam de durões. Se um quer e o outro também, entreguem-se! Quem não arrisca não sabe o que vai acontecer!

A história ainda não uniu os pares… está tudo inacabado… esperando que o destino una esses corações amantes, estas flores perfumadas e estes cravos galãs.

Rosa, Margarida e Azaléia esperam um final bom para estas histórias, mas não têm como prever o que vai acontecer!


Beijos, Lú.

****************************************************

Para saber o que aconteceu, clique aqui!
Para ler o texto acima em seu contexto original, clique aqui!
Novos links, tem blogs e sites para todos os gostos!
Taxi Tramas: Causos de taxistas, narrados pelo próprio Mauro Castro;
Tudo que a Boca Come: escritos do Ricardo, que tem gosto musical e literário impecáveis!
Guga Alayon: Fotos e comentários sobre projetos arquitetônicos m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-o-s!
Contando Causos: Blog da escritora Sônia Sant’Anna (não preciso dizer mais nada, né?)
Ontem, Hoje: Notícias de Arouca, em Portugal, por uma portuguesa muito bem-humorada e simpática!

Nâo deixem de visitar e comentar!

Um abraço a todos,

Ana Letícia

Anúncios

Sobre Ana Letícia

@analeticia Autora do blog Mineiras, uai! desde 2004, nasceu em Belo Horizonte-MG. É advogada e sagitariana. Gosta de poesia, literatura, fotografia música boa e dança clássica, contemporânea, de salão, etc. Já quis ser bailarina, como toda menina, e até hoje fica nas pontas dos pés. Participou do Projeto Macabéa com outros escritores blogueiros do Brasil, e foi uma das editoras do Castelo do Poeta, junto com seu primo, o saudoso poeta João Lenjob.

COMENTE!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s