Minas Cult sacode Minas Gerais

Padrão
Entre os dias 13 de abril de 08 de maio, Belo Horizonte está transformada num palco de desfiles, exposições e debates sobre a moda. Há quem ame e há quem critique, como os populares “espíritos de porco”, que não estão dentro do processo e detonam a imagem dos outros.
Sobre a promoção do evento, muitas pessoas criticaram Aécio Neves que trouxe a turma do São Paulo Fashion Week para promover o Minas Cult. Por que não deixar tudo a cargo dos mineiros? A resposta foi dada pelo próprio governador que viu de perto a capacidade de organização do produtor Paulo Borges, que somou moda e cultura e fez do São Paulo Fashion Week o maior evento de moda brasileiro. Pode ter sito também uma escolha política, mas quem sabe um dia chegamos lá?
Uma grande tenda construída na Praça da Estação, no centro da cidade, foi palco dos desfiles de mais de 20 grifes, como Adriano Costa, Amapô, Amonstro, Cecília Echenique, Depeyre por Julien e Melissa, Eduardo Inagaki, Emilene Galende, Gokko, Ïf, Igor de Barros, J.Pig, Jefferson de Assis, Jonas Fujita, Magnólia Risoflora, Priscila Darolt, Raquel Uendi, Sallomeh, Simone Nunes, Thais Gusmão e Wilson Ranieri.
Aqui em BH, não poderia ser melhor a abertura do Minas Cult: Ronaldo Fraga declarou seu amor a Carlos Drummond de Andrade, e fez uma intervenção na Praça da Liberdade, juntamente com estilistas e grifes mineiras, mostrando a força da moda local através de variadas ações e diálogos.
Há muito tempo se sabe que moda combina com qualquer coisa, porque é a soma de tudo. Ao se vestir a pessoa está assumindo uma escolha que envolve desde o gosto estético até o contexto social. A roupa vestida significa uma formação cultural, a tribo a que se pertence.
O desfile foi baseado nos modelos tradicionais das Garotas do Alceu Penna (os populares vestidos bombons que nossas mães usavam), realizado na tenda da Praça da Estação, e uma exposição foi montada no Museu de Arte da Pampulha, que pode ser visitada até o dia 08 de maio. Anna Marina do caderno Cultura do jornal Estado de Minas disse que “o desfile com modelos baseados nas Garotas do Alceu deu à cidade a oportunidade de relembrar, ou conhecer, um dos maiores artistas do setor que este País já teve.”
O Minas Cult é um evento da ONG Instituto Nacional de Moda e Design (o In-Mod), amparado pela Lei Rouanet, com o apoio do Governo do Estado de Minas Gerais e patrocínio da Telemig Celular e Fiat. Com certeza é um revival de cultura de moda, principalmente a mineira, e será cada vez mais importante nos próximos anos. Ainda vai trazer mais turistas, renda, bom gosto e palco para a capital mineira.
Que Minas também seja a capital da moda brasileira!
Beijos a todos,
PS: Dô quero saber se você não esteve neste evento, já que é a sua cara!
Anúncios

Sobre Ana Letícia

@analeticia Autora do blog Mineiras, uai! desde 2004, nasceu em Belo Horizonte-MG. É advogada e sagitariana. Gosta de poesia, literatura, fotografia música boa e dança clássica, contemporânea, de salão, etc. Já quis ser bailarina, como toda menina, e até hoje fica nas pontas dos pés. Participou do Projeto Macabéa com outros escritores blogueiros do Brasil, e foi uma das editoras do Castelo do Poeta, junto com seu primo, o saudoso poeta João Lenjob.

Uma resposta »

COMENTE!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s