O que fizeram do NATAL?

Padrão
“O QUE FIZERAM DO NATAL”

“Natal.

O sino longe toca fino.

Não tem neves, não tem gelos.

Natal.

Já nasceu o deus menino.

As beatas foram ver,

encontraram o coitadinho

(Natal)

mas o boi mais o burrinho

e lá em cima

a estrelinha alumiando.

Natal.

As beatas ajoelharam

e adoraram o deus nuzinho

mas as filhas das beatas

e os namorados da filhas,

mas as filhas das beatas

foram dançar black-bottom

nos clubes sem presépio.”



Este poema de Carlos Drummond de Andrade retrata o atual sentimento do Natal. Com certeza, os mais velhos, nossos pais e avós, vivem um Natal diferente do Natal dos jovens. Oração, compreensão, compaixão, sentimentalismo só mesmos dos mais cristãos. Os demais, quase ateus, vivem no meio de compras e festas e, para eles, assim é o Natal.

Todos já sabem que sou muito católica e queria aqui, através deste post, demonstrar um pouquinho do sentimento natalino: deixem de lado as compras, as comidas, os afazeres no trabalho e vamos pensar no que significa a vinda do Menino-Jesus. Deus não mandou Seu Filho ao mundo por acaso. Já repararam que nesta época as pessoas estão mais frágeis? Mesmo os mais “durões” querem um pouco de paz e dão atenção a quem lhes ama.

O Natal é isso, é AMOR!



É esperança num mundo melhor, que vem simbolizado pela paz que uma criança traz. É a junção da fraternidade, da simplicidade, da paz, do acolhimento, do amor, do poder de servir, da ternura de um Deus que deseja fazer de nós a sua imagem e semelhança. Quem nunca se emocionou com uma encenação de Natal, quem nunca refletiu?

Deixo meu recado a todos, para que vivam o espírito do Natal, pelo menos nesta época do ano, e que deixem transparecer isso. Não é vergonha amar a Deus, faz bem ao corpo e a alma. Somente quem vê e sente o Natal assim pode dizer e desejar a todos um Feliz Natal!

Bom Natal, um excelente 2005!

Beijos Lú

Anúncios

Sobre Ana Letícia

@analeticia Autora do blog Mineiras, uai! desde 2004, nasceu em Belo Horizonte-MG. É advogada e sagitariana. Gosta de poesia, literatura, fotografia música boa e dança clássica, contemporânea, de salão, etc. Já quis ser bailarina, como toda menina, e até hoje fica nas pontas dos pés. Participou do Projeto Macabéa com outros escritores blogueiros do Brasil, e foi uma das editoras do Castelo do Poeta, junto com seu primo, o saudoso poeta João Lenjob.

COMENTE!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s