Novo patrimônio histórico de BH

Padrão
Quem já passou por BH com certeza deu uma paradinha na Feira de Artes e Artesanato que funciona na Av. Afonso Pena (acho que ninguém precisa de referência, quem nunca passou por lá?)

Tudo bem, vamos informar a quem não conhece: é a maior feira de artesanato que já vi… e olha que já rodei o Nordeste e conheço vários mercados que vendem de tudo, como aqui. A feira começa na esquina da Av. Carandaí e termina na esquina da Rua da Bahia e tem de tudo, TUDO mesmo!!!

São 2,5 mil barracas coloridas que oferecem sapatos, bolsas, carteiras, chinelos, cintos, colares, brincos, anéis, roupa masculina, feminina e infantil, artigos de decoração, enfeites para casa de madeira, de plástico, de papel, de tudo quanto é jeito e gosto, e comidas, churrasquinho, acarajé, salgados, cerveja, refri, suco e muito, muito mais…

E não dá para andar tudo num domingo só não (a feira só funciona aos domingos). Você tem que fazer escolhas: de preferência chegar na feira entre 5 e 6 horas da manhã… Cedo? Que isso! Depois de uma noitada de sábado? “Deus ajuda a quem cedo madruga!”

Mas para comprar tem que ir cedo mesmo, escolher os melhores artigos, antes que uma multidão invada a feira, a média é de 100 mil habitantes por domingo. Às 10 horas é impossível de se trafegar por lá.

Os feirantes da Av. Afonso Pena são tradicionais, têm lugar garantido há anos e não trocam a barraca por nada! Ainda mais agora que ganharam um presente: a FEIRA DE ARTES E ARTESANATO DA AFONSO PENA É PATRIMÔNIO CULTURAL DE BELO HORIZONTE. Chique? Demais!

A lei de tombamento da Feira Hippie (seu nome vulgar) foi aprovada pelos vereadores de Belo Horizonte e está aguardando sanção do prefeito Fernando Pimentel. Há quem diga que a feira não ficará neste local por muito tempo… discute-se que deve ser localizada num lugar onde dê para ser construídos banheiros populares, com mais espaço entre as barracas… talvez mude para a rodoviária, Praça da Estação, Estádio Independência, ou para o estacionamento do Mineirão.

Mas se tirarem a feira da Av. Afonso Pena ela pode acabar! Não tem graça ser em outro lugar!

Voltando ao tombamento, a idéia do projeto de lei é preservar o movimento cultural, que começou em 1969, com encontros semanais de artistas e intelectuais na Praça da Liberdade (antes a feira acontecia na Praça da Liberdade, toda quinta-feria e domingo). A manifestação de arte e saber ganhou ares de comércio e precisou ser transferida para a Av. Afonso Pena, que abriga milhares de artesãos.

Quem ainda não conhece, vale a pena passar por lá, por este ponto turístico de BH!

Beijos a todos!



Anúncios

Sobre Ana Letícia

@analeticia Autora do blog Mineiras, uai! desde 2004, nasceu em Belo Horizonte-MG. É advogada e sagitariana. Gosta de poesia, literatura, fotografia música boa e dança clássica, contemporânea, de salão, etc. Já quis ser bailarina, como toda menina, e até hoje fica nas pontas dos pés. Participou do Projeto Macabéa com outros escritores blogueiros do Brasil, e foi uma das editoras do Castelo do Poeta, junto com seu primo, o saudoso poeta João Lenjob.

COMENTE!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s