"A princesa e o sapinho" O RETORNO!?

Padrão
Lutei com todas as minhas forças. Mas, de nada adiantou. Tinha prometido pra mim mesma que, não mais iria escrever sobre o sapinho peludo. Não rolou. Tudo conspira contra mim, estão todas as forças ao meu desfavor.

Para quem não está entendendo nada, esse texto é uma continuação de um dos meus primeiros textos no blog: “A princesa e o sapinho...” (pra quem não leu, leia).

Tudo começou, ou melhor, recomeçou na semana passada (sexta feira), quando o amigo do Sapinho ligou para a princesa, como quem não quer nada, segundo ele, queria saber como a princesa estava!? Então ta, né! Coisa estranha, gente esquisita…

Depois desse episódio, no domingo, a Manú, amiga da princesa, ligou pra ela para papear um pouco. Na verdade, para desabafar. Ela estava com uns probleminhas pessoais (homens, homens e homens!!!). Até que ela começou a revelar um lado que a princesa não conhecia. É que ela escreve uns poemas, que até então, quase ninguém sabia, e são muito legais, por sinal. De repente ela começou a recitar alguns dos tais poemas pra princesa, pelo telefone, foi quando ela disse que tinha escrito um poema sobre a princesa e o sapinho (segundo ela, ficou revoltadíssima com a estória, pois nunca ficou sabendo de nada igual… quêqueisso), e começou a ler. Enquanto ela lia, toda emocionada, a princesa do outro lado da linha, “rachava os bico”.

Eis a tragédia..rs:

Sonhos eternos



“Ele disse sim

Ela disse não

Ele prometia o céu

Ela queria o chão

Ele foi embora

Ela ficou

Ele conseguiu arrancar cada segundo da memória

Ela quase já não tinha vida própria

Ele a enganou

Ela sabia que alguma coisa estava errada

Os dois eram diferentes demais

Mas ele sabia

Ela queria

Mas ele sabia que não

Ela queria agora todos os sonhos

Mas ele sabia

Ela, ela se enganou

Os sonhos eram eternos

Mas de puro vento.”

Emanuela Costa Guimarães



Acho, que nessa estória, a princesa era a mais tranqüila, enquanto seus amigos odiavam profundamente o sapo peludo, ela nem ligava!

A seqüência de acontecimentos não parou por aí, não moçada!!!

Ontem, (quinta-feira), depois de quase 04 meses de desaparecimento total, eis que o bendito sapo peludo aparece…aiaiai…

A princesa tinha que resolver uns pepinos na faculdade, então ela aproveitou a hora do almoço para resolve-los e foi almoçar com um amigo que estuda lá na faculdade, o Gabriel, muito fofo… (beijo pra você).

Apesar do sapinho trabalhar perto da faculdade, ele nunca almoçava por lá, pelo menos era o que a princesa pensava. Pensava errado!!! E não é que ela avistou de longe aquela careca brilhosa, no fundo do restaurante, e claro que ela identificou aquela “maravilha” de longe, rs. Fala sério. Ninguém merece! Mas, é claro que ela ficou estática no lugar e fingiu que não viu nada.

Vocês acreditam, que ele passou perto da mesa da princesa, fez questão de parar pra cumprimentar uns amigos da mesa ao lado, e passou sem dar a mínima! Ai, ele ainda crê que o garotão de 40 anos… (bendita ilusão). Ainda bem que a princesa continuou a sua conversa “normalmente”.

Mas, ela já está vacinada e muito bem por sinal.

Acho, que as pessoas que souberam da estória estão mais envolvidos que a própria princesa.

Deixa pra lá! Ela sabia que um dia iria esbarrar como aquele sapinho por aí. O dia chegou e nada aconteceu. Acabou. Isso é pra provar para as pessoas, que por pior que seja a dor…Simplesmente, passa…Acaba…Termina…Vai para pqp… A da princesa passou.

Ela não quer mais saber de sapo nenhum, agora é príncipe, mermo… Sem exagero, pode ser legal e inteligente… Por enquanto ela está ótima sozinha…

Obs.: Ah, será que o sapinho melhorou das dores na coluna, ou no músculo? Vai saber! A princesa deseja melhoras!!!

Quanto ao amigo do sapinho…

Beijos e beijocas…

Donária.

Anúncios

Sobre Ana Letícia

@analeticia Autora do blog Mineiras, uai! desde 2004, nasceu em Belo Horizonte-MG. É advogada e sagitariana. Gosta de poesia, literatura, fotografia música boa e dança clássica, contemporânea, de salão, etc. Já quis ser bailarina, como toda menina, e até hoje fica nas pontas dos pés. Participou do Projeto Macabéa com outros escritores blogueiros do Brasil, e foi uma das editoras do Castelo do Poeta, junto com seu primo, o saudoso poeta João Lenjob.

COMENTE!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s