Você sabe o que é YÔGA?

Padrão


Instrutora de Swásthya Yôga, Carla Cordeiro



Pessoal, alguns de vocês já sabem que eu comecei a praticar Swásthya Yôga há 3 semanas. Tenho conversado com muita gente sobre isso, e ainda há muitas pessoas que não sabem direito do que se trata, ou por pura falta de informação mesmo, ou por preconceito, ou por desinteresse… enfim. Eu era uma pessoa que não tinha muita informação sobre o que era a Yôga de verdade, e confesso que há algum tempo atrás eu era meio preconceituosa com tudo isso. Foi aí que o panorama da coisa toda começou a mudar, algumas amigas passaram a praticar, foi sendo mais divulgado na televisão por atores/atrizes famosos(as) que a praticavam, academias começaram a oferecer as aulas como modalidade diferente de ginástica, a Uni-Yôga do Mestre De Rose foi inaugurada em BH, e todos só falavam bem desta prática milenar.

Mas afinal, o que é realmente a Yôga? De acordo com Rogério Brant, diretor de uma das Unidades DeROSE da Universidade de Yôga, em Curitiba, “o Yôga é uma arte milenar que surgiu na Índia há mais de 5000 anos. Não se trata de nenhum tipo de ginástica, nem modalidade alguma de Educação Física. O Yôga é uma prática completa, que compreende mais de 2.000 técnicas corporais, 58 modalidades de exercícios respiratórios, 52 métodos de concentração e meditação, além de muitos mantras”.

A Swásthya Yôga é considerada a forma mais autêntica da prática do Yôga, pois é o nome da sistematização do Yôga mais completo do mundo, Yôga Ultra-Integral, baseado em raízes muito antigas (Dakshinacharatantrika-Niríshwarasámkhya Yôga). A característica principal é sua prática ortodoxa denominada ashtanga sádhana. A sua prática completa abrange 8 módulos durante a aula, entre eles: mudrá (gesto reflexológico feito com as mãos); pújá (retribuição de energia); mantra (vocalização de sons e ultra-sons); pránáyáma (domínio da bioenergia através de respiratórios); kriya (atividade de purificação das mucosas); ásana (posição física estável e confortável); yôganidra (técnica de descontração); samyama (concentração, meditação e outros estados mais profundos). A foto no alto do texto representa um ásana, que são tantos quantas são as formas encontradas na natureza. Não pensem que é fácil fazer um ásana como este: exige além de muita concentração, muita força muscular, flexibilidade, e controle profundo da respiração, TUDO AO MESMO TEMPO!!! Obviamente que no início você cai de todos os ásanas, mas depois vai pegando o jeito, a técnica correta, e vai aprendendo, aos poucos, como fazer cada um deles!

O melhor da aula de Yôga é o final: você sente um relaxamento indescritível! Seu corpo parece estar anestesiado, e, ao mesmo tempo, alerta em todos os seus sentidos! E esta sensação de bem estar dura o dia todo, se prolonga contribuindo para um excelente sono à noite, e permanece durante o resto da semana!

O corpo vai mudando aos pouquinhos, se purificando por dentro, “enxugando” as gordurinhas em excesso, e delineando os músculos. Você fica forte e “cortado” sem parecer “bombado”, seu índice de gordura corporal vai diminuindo, pois todo o efeito da Yôga ocorre “de dentro para fora”, é um trabalho muscular isotônico… Eu já estou começando a sentir esses efeitos, mas ainda é muito pouco, não dá prá uma pessoa de fora olhar e já notar não, mas eu já estou sentindo…

Pessoal, o recado que eu quero dar aqui é para todos se atentarem mais à saúde e ao bem estar, tentando praticar algum exercício físico que lhe traga prazer. Não precisa ser necessariamente o Yôga, mas uma dança, caminhada, musculação, escalada, bike, natação, hidro, etc, etc. Todo já sabe que droga não tá com nada, e a parada agora é cuidar do corpo e da mente, pois os tempos de hoje andam muito difíceis, muito stress, muita poluição, muita corrupção… pelo menos mexendo com o corpo um pouquinho a gente esquece de tudo e quem sabe pode começar a fazer um mundo melhor, né? Pelo menos a nossa vida vai ser, eu “agarantcho”!



Abraços a todos, SWÁSTHYA!



Ana Letícia



Ps.: Gostaram da foto? Vejam mais na página inicial da Uni-Yôga!

Anúncios

Sobre Ana Letícia

@analeticia Autora do blog Mineiras, uai! desde 2004, nasceu em Belo Horizonte-MG. É advogada e sagitariana. Gosta de poesia, literatura, fotografia música boa e dança clássica, contemporânea, de salão, etc. Já quis ser bailarina, como toda menina, e até hoje fica nas pontas dos pés. Participou do Projeto Macabéa com outros escritores blogueiros do Brasil, e foi uma das editoras do Castelo do Poeta, junto com seu primo, o saudoso poeta João Lenjob.

COMENTE!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s