EU NÃO SABIA, E VOCÊ???

Padrão
Algumas pessoas acham que os provérbios populares estão fora de moda, mas para os meus e os seus pais, tios, avós e um tanto de pessoas mais “experientes”, os ditados estão na ponta da língua só esperando uma oportunidade para serem recitados. Há quem guarde ainda seus antigos caderninhos com vários deles anotados.

O curioso é que essas expressões se mantêm imutáveis ao longo dos anos, aplicando-se a exemplos morais, filosóficos e religiosos, e constituem uma parte importante da cultura popular. Sua origem é uma tarefa difícil para os historiadores e escritores, que já tentaram descobrir… Outros foram modificados pelas próprias pessoas, como num “telefone sem fio”. Não sei se para facilitar a oratória ou seu entendimento… Eis algumas modificações:

No popular se diz: “Esse menino não pára quieto, parece que tem bicho carpinteiro”.
O correto seria: “Esse menino não pára quieto, parece que tem bicho no corpo inteiro“.

“Batatinha quando nasce, esparrama pelo chão.”
Enquanto o correto é: “Batatinha quando nasce, espalha a rama pelo chão.”

“Cor de burro quando foge.”
O correto é: “Corro de burro quando foge!”

Outro que no popular todo mundo erra: “Quem tem boca vai a Roma.”
O correto é: “Quem tem boca vaia Roma.” (isso mesmo, do verbo vaiar)

Outro que todo mundo diz errado, “Cuspido e escarrado” – quando alguém quer dizer que é muito parecido com outra pessoa.
O correto é: “Esculpido em Carrara.” (Carrara é um tipo de mármore)

Mais um famoso… “Quem não tem cão, caça com gato.”
O correto é: “Quem não tem cão, caça como gato” – Ou seja, sozinho!

Vai me dizer que você falava corretamente algum desses? Eu não!

Para quem quer tentar descobrir a fiel origem de alguns provérbios, separei esses:

Santinha do pau oco

Expressão que se refere à pessoa que se faz de boazinha, mas não é. Nos século XVIII e XIX os contrabandistas de ouro em pó, moedas e pedras preciosas utilizavam estátuas de santos ocas por dentro. O santo era “recheado” com preciosidades roubadas e enviado para Portugal.

Névoa baixa, sol que racha

Ditado muito falado no meio rural. A Climatologia o confirma. O fenômeno da névoa ocorre geralmente no final do inverno e começo do verão. Conhecida também como cerração, a névoa fica a baixa altitude pela manhã provocando um aumento rápido da temperatura para o período da tarde.

Sem eira nem beira” Significa pessoas sem bens, sem posses. Eira é um terreno de terra batida ou cimento onde grãos ficam ao ar livre para secar. Beira é a beirada da eira. Quando uma eira não tem beira, o vento leva os grãos e o proprietário fica sem nada. Na região nordeste este ditado tem o mesmo significado mas outra explicação. Dizem que antigamente as casas das pessoas ricas tinham um telhado triplo: a eira, a beira e a tribeira como era chamada a parte mais alta do telhado. As pessoas mais pobres não tinham condições de fazer este telhado , então construíam somente a tribeira ficando assim “sem eira nem beira”.

E por fim, que gosta dos ditados “cretinos”, ai vão algumas pérolas para dar risadas:

– “É chato ser bonito…mas é muito mais chato ser feio.”

– “O chato não é ser gostoso, o gostoso é ser chato.”
– “A fé remove montanhas…mas eu prefiro dinamite.”
– “Diz-me com quem andas…que te direi se vou contigo.”
– “A informática chegou para resolver problemas…que antes não existiam.”
– “Vencer não é tudo…é preciso também humilhar o adversário.”
– “Quem tudo quer… fica enchendo o saco pedindo!
– “Quando um não quer… o outro insiste!
– “Quem nunca comeu melado… nunca vai ter cárie!
– “Quem não tem cão… não gasta dinheiro com veterinário!
– “Nunca deixe para amanhã… o que você pode fazer depois de amanhã!
– “Depois da tempestade… o trânsito pára!
– “Antes tarde…do que mais tarde.
– “Há males que vêm para o bem… mas a maioria vêm para o mal mesmo.”
– “Quem não deve…tá sem dívida.”
– “Em terra de cego, quem tem um olho…é caolho!
– “Devo, não pago… nego enquanto puder.
– “Macaco que muito pula… tem problema psicológico, pensa que é um canguru.
– “Os últimos serão os primeiros… a tomar bronca pelo atraso.”
– “Dinheiro não traz felicidade. Então me dê seu dinheiro e seja feliz!
– “Tá bom porque tá ruim, seria melhor se estivesse pior.
– “Viva todos os dias como se fosse o último de tua vida. Um dia você acerta.”
– “Penso, logo desisto.”
– “Alface não pensa, logo não existe
– “Brasil: ame ou Miami.”
– “Tudo passa…, até a uva passa!”
– “Chifre não existe !!!! Isto é coisa que colocaram em sua cabeça!!!”
– “Nada é tão ruim que não possa piorar!
– “Em terra de sapo, mosquito não dá vôo razante.”
– “Pato novo não dá mergulho fundo.”
– “Quem ri por último… ou é surdo ou retardado!
E quem nunca morreu de rir com os provérbios trocados da Magda, personagem do programa “Sai de baixo”? Agora é a sua vez de fazer os trocadilhos, comece a semana feliz, divirta-se e “CALA A BOCA MAGDA!!!”

Anúncios

Sobre Ana Letícia

@analeticia Autora do blog Mineiras, uai! desde 2004, nasceu em Belo Horizonte-MG. É advogada e sagitariana. Gosta de poesia, literatura, fotografia música boa e dança clássica, contemporânea, de salão, etc. Já quis ser bailarina, como toda menina, e até hoje fica nas pontas dos pés. Participou do Projeto Macabéa com outros escritores blogueiros do Brasil, e foi uma das editoras do Castelo do Poeta, junto com seu primo, o saudoso poeta João Lenjob.

COMENTE!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s