Amizade

Padrão

A amizade…mas enfim, que grande coisa é essa?

Os dicionários a definem como o sentimento fiel de afeição, simpatia, estima e ternura entre pessoas que geralmente não estão ligadas por laços de família nem por atração sexual.

Outros costumam definí-la como uma correspondência entre pessoas de amor e bons serviços. Contudo, essa é uma definição bem limitada e mesquinha desse sentimento, pois sujeita a amizade a um balanço entre despesa e receita, assim como uma conta bancária.

Acredito que a verdadeira amizade é mais rica e mais generosa, não faz cálculos aritméticos com medo de dar mais do que recebeu, não tem medo de perder mais do que investiu.

No entanto, apesar da grande dificuldade em definir o que é a amizade, com certeza esta é tarefa mais fácil do que a praticar. O que me parece é que as pessoas não querem ser amigas, querem TER amigos, e assim vivem de empobrecidas e dispensáveis amizades convenientes.

O amigo não se afasta porque começou a namorar. O amigo não se afasta porque mudou de trabalho, de cidade, de país. Afasta-se, sim, porque adquiriu interesses divergentes ou simplesmente porque aquela pessoa, antes amiga, deixou de valer a pena… Quer seja porque essa pessoa o decepcionou, quer seja porque ela deixou de ser importante.

O amigo não rouba as suas idéias, a sua paquerinha ou o seu pingente de estimação. O amigo te motiva sempre a crescer, te dá segurança para ser confidente, e com isso consegue aquecer o seu coração. A amizade é fonte de alegria e satisfação, jamais de rancores ou cobranças.

O que eu aprendi sobre a amizade é que as pessoas entram e saem da nossa vida, e o que importa é aprender com essa convivência, mesmo que ela seja curta ou dolorosa. E quando chega a hora de uma pessoa sair da nossa vida, devemos permitir que ela se vá, sem mágoas, sem ressentimentos, mas com o desejo sincero de que ela seja feliz, até sem a nossa companhia.

Ao meu ver, esse é o verdadeiro sentido da amizade: um sentimento de bem querer que não espera nada em troca, mas que tem a certeza de que deu tudo o que queria receber.

Bela

Anúncios

Sobre Ana Letícia

@analeticia Autora do blog Mineiras, uai! desde 2004, nasceu em Belo Horizonte-MG. É advogada e sagitariana. Gosta de poesia, literatura, fotografia música boa e dança clássica, contemporânea, de salão, etc. Já quis ser bailarina, como toda menina, e até hoje fica nas pontas dos pés. Participou do Projeto Macabéa com outros escritores blogueiros do Brasil, e foi uma das editoras do Castelo do Poeta, junto com seu primo, o saudoso poeta João Lenjob.

COMENTE!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s